terça-feira, 21 de Maio de 2013

O blogue pára aqui, as notícias continuam em contacto.lu


Blogue suspenso, pode continuar a seguir-nos em 



O blogue do CONTACTO - Primeiro Jornal de Língua Portuguesa no Luxemburgo - 
termina aqui. Nasceu em 2009, por necessidade de o jornal estar presente na internet. Mas os limites de um blogue e a emergência de uma comunidade lusófona cada vez maior no Luxemburgo, levou-nos a lançar um verdadeiro portal de notícias em português, em conjunto com o conceituado diário do Grão-Ducado, Luxemburger Wort, em



É nesse novo portal que vai poder, a partir de hoje, continuar a seguir:

as notícias sobre economia, política vida social do Grão-Ducado
a actualidade portuguesa e lusófona do Luxemburgo
as artes e os espectáculos
o movimento associativo da comunidade lusófona
o desporto
e muito mais.

O wort.lu é o único portal de notícias do Luxemburgo em francês, alemão e inglês. O site do CONTACTO faz parte do mesmo portal e assume-se assim como a página lusófona do site do Wort.


A equipa do jornal CONTACTO
21 de Maio de 2013


Imagem actualizada em Fevereiro de 2014





quarta-feira, 15 de Maio de 2013

Edição de 15 de Maio de 2013 do CONTACTO


"Ai, Jesus" diz a manchete do CONTACTO de hoje e mostra um Jorge Jesus sob a pressão de ter de vencer com o Benfica esta noite na final da Liga Europa contra o Chelsea, em Amesterdão.

Vão ser 90 minutos de nervos para milhares de benfiquistas, para quem este pode ser um momento único, já que é a primeira vez que as Águias podem levar este troféu para casa.

Nesta edição temos ainda uma boa notícia para todos os nossos leitores: o portal de notícias wort.lu vai ter uma edição portuguesa assegurada pela equipa do CONTACTO. Um portal de notícias actualizado 24/24h e 7 dias sobre 7. Essa página em português terá também Facebook e Twitter e quer desenvolver muita interactividade com os nossos leitores. Nessa mesma página, outra novidade é a versão e-paper do CONTACTO, que vai estar inteiramente consultável na internet. Dentro de dias, a página vai estar acessível em linha e também em iPhone.

A peregrinação a Wiltz voltou a cumprir-se na Quinta-Feira da Ascensão. É não só um evento religioso mas um dia dedicado à família. O CONTACTO traz-lhe as fotos e a reportagem.

O deputado do PS Paulo Pisco esteve no Luxemburgo e pediu à embaixadora de Portugal para continuar a pressionar o Governo português para que resolva os problemas no Consulado do Luxemburgo.

São estes alguns dos destaques da edição de hoje do CONTACTO.

CONTACTO, o primeiro jornal de língua portuguesa no Luxemburgo.

quarta-feira, 8 de Maio de 2013

CONTACTO: Edição de 8 de Maio

O Grupo Saint-Paul reinventa-se-se e quer criar bases sólidas para o futuro. É esta a machete desta semana do jornal CONTACTO. O grupo de comunicação social que edita o CONTACTO trocou de director-geral e a partir de agora vai ser gerido por um grupo de pessoas que tem por missão de levar a bom porto a empresa. Em entrevista, o presidente do Conselho de Administração do grupo garante que a empresa que edita o maior jornal nacional, o Luxemburguer Wort, tem futuro e que agora é a altura de lançar as bases para construir esse futuro.

Mas nesta edição olhamos ainda para a peregrinação de Wiltz que tem lugar amanhã, feriado nacional, e dia da Ascensão. Milhares de fiéis são esperados no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, em Wiltz, numa cerimónia que mais uma vez vai ser presidida pelo arcebispo do Luxemburgo.

Quarta e quinta-feira é dia de Taça do Luxemburgo em Futebol: Kaerjeng e Jeunesse e Differdange e Grevenmacher lutam por um lugar na final.

Diogo Morgado vem este fim-de-semana ao Luxemburgo. O actor que está a conquistar a fama nos EUA vem ao Grão-Ducado para estar com as fãs.

Tudo isto e muito mais no CONTACTO desta semana, o primeiro jornal de língua portuguesa no Luxemburgo.

quinta-feira, 2 de Maio de 2013

CONTACTO: Edição de 2 de Maio de 2013





 Jean-Claude Juncker, o amigo dos portugueses, vai receber o doutoramento "honoris causa" pela universidade do Porto.
O primeiro-ministro do Luxemburgo escolheu para madrinha a antiga presidente do PSD, Manuel Ferreira Leite. Para a cerimónia desta sexta-feira, Juncker convidou todos os ex-presidentes da República de Portugal, todos os ex-primeiros ministros e ministros das finanças de Portugal desde que Juncker tomou posse pela primeira vez como primeiro-ministro do Luxemburgo, em 1995.
Um encontro que promete.

Nesta edição retomamos a notícia sobre o concurso ilegal que a Embaixada de Portugal lançou para recrutar um cozinheiro a ganhar abaixo do salário mínimo. O Bloco de Esquerda quer explicações do Governo sobre a ilegalidade que põe em causa a imagem externa do país.

Esta quinta-feira, é o jogo do tudo ou nada na Luz. Para chegar às finais as águia vão ter que ganhar aos turcos. No Luxemburgo o jogo vai ser seguido com muita atenção pelos milhares de benfiquistas que residem no país.

Tudo isto e muito mais na edição do CONTACTO, que esta semana sai à quinta-feira por causa do feriado do dia 1 de Maio.

Contacto: o primeiro jornal de língua portuguesa no Luxemburgo.

quinta-feira, 25 de Abril de 2013

BE questiona Governo sobre violação do salário mínimo na Embaixada no Luxemburgo

 Foto: CONTACTO/Manuel Dias

A deputada Helena Pinto, do Bloco de Esquerda, questionou o Governo sobre um concurso lançado pela Embaixada de Portugal no Luxemburgo para recrutar um cozinheiro com salário inferior ao mínimo no país, uma situação que a deputada considera “inaceitável”.

O CONTACTO revelou a 17 de abril, em primeira mão, um concurso aberto pela Embaixada de Portugal no Luxemburgo a 23 de novembro passado para recrutar um cozinheiro com contrato local, em que a remuneração estabelecida é de 1.556,41 euros ilíquidos/mês.

Este valor é inferior tanto ao salário mínimo social no Luxemburgo, de 1.874 euros, como ao salário mínimo para trabalhadores qualificados, de 2.249 euros, obrigatório para quem tiver pelo menos um certificado de aptidão técnico-profissional (CATP) do ensino secundário
.
O salário sofre ainda os cortes de 3,5 por cento previstos no Orçamento do Estado de 2012, diz o aviso de recrutamento assinado pela embaixadora de Portugal no Luxemburgo, Maria Rita Ferro, a que o CONTACTO teve acesso.

Contas feitas, o salário do cozinheiro, com a categoria de auxiliar de serviço de nível 1, é de 1.501 euros brutos, um valor inferior ao limiar de pobreza no Luxemburgo, fixado em 1.709 euros/mês, o que dá direito a receber um complemento de Rendimento Mínimo Garantido.

O Código do Trabalho do Luxemburgo pune a violação das regras do salário mínimo com coimas que podem ir até aos 25 mil euros.

Para o Bloco de Esquerda, “está em causa não só a imagem externa do país, mas sobretudo os direitos dos trabalhadores que exercem funções nas embaixadas e consulados portugueses e o cumprimento da lei”, considerou a deputada Helena Pinto, para quem "a gravidade" da situação “impõe um esclarecimento cabal do ministro da tutela”, Paulo Portas.

Na pergunta escrita dirigida ao Ministério dos Negócios Estrangeiros na terça-feira, a que a Lusa teve hoje acesso, a deputada quer saber se o MNE “tem conhecimento desta situação” e “como justifica que a Embaixada portuguesa no Luxemburgo tenha pretendido contratar um trabalhador por um salário abaixo do salário mínimo local”.



SITUAÇÃO NÃO É CASO ÚNICO


Além do caso do cozinheiro, há mais seis contratados locais a trabalhar no Consulado e na Embaixada de Portugal no Luxemburgo que não recebem há dois anos as atualizações ao custo de vida fixadas anualmente pelo Governo luxemburguês, uma infração punida com multa até 25 mil euros, e sofreram também cortes, ficando os salários abaixo do mínimo legal para trabalhadores qualificados.

A situação já levou uma funcionária do Consulado a apresentar queixa ao Provedor de Justiça em Portugal, que lhe deu razão, considerando que o Estado português é obrigado a respeitar as leis laborais luxemburguesas “relativas ao salário mínimo e à adaptação automática da remuneração à evolução do custo de vida”.

Sobre estes casos, Helena Pinto questionou o MNE sobre que medidas vai tomar “para garantir o cumprimento da lei no que respeita aos direitos destes trabalhadores”.

O CONTACTO na semana passada ouvir a embaixadora de Portugal no Luxemburgo, que recusou comentar. O gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, também não respondeu às questões feitas por este jornal.