segunda-feira, 30 de abril de 2012

Luxemburgo venceu Torneio dos Pequenos Estados em halterofilia

O Luxemburgo venceu em casa o Torneio dos Pequenos Estados da Europa em halterofilia, numa vitória que também falou português.

A equipa do Luxemburgo em halterofilia venceu o Torneio dos Pequenos Estados da Europa, no sábado, 28 de Abril.

Christophe Gehlen (288,87 pontos), Philippe Santos (282,77), José Barbosa (250,58) e Luís Cardoso (222,2) venceram a prova, que decorreu no Centro Desportivo de Hamm.

Apesar de jogar em casa, a vitória da equipa do Grão-Ducado surpreendeu, já que o Luxemburgo deixou para trás equipas habitualmente mais fortes como as de Malta, Mónaco, San Marino e Chipre, totalizando 822,22 pontos, longe do segundo classificado, Malta, com 770,22 pontos, e do terceiro, Mónaco, com 737,61 pontos.

A equipa luso-luxemburguesa conseguiu ainda distinguir-se com o 2° (Gehlen) e o 3° (Santos) melhores atletas em prova, apenas superados pelo cipriota Alexandros Amanatides.

domingo, 29 de abril de 2012

Miss Cabo Verde - Luxemburgo a 5 de Maio

O Comité Miss Cabo Verde-Luxemburgo organiza no dia 5 de Maio a eleição Miss Cabo Verde- Luxemburgo 2012.

A gala vai contar com a presença das celebridades Vincent MC Doom e Babacar, e ainda a animação dos músicos André e Crystalline. Espera-se ainda a actuação do DJ Chu e outras surpresas.

O evento vai ter lugar sábado, dia 5 de Maio, no Centro Cultural de Cessange, a partir das 21h30.

f17721828

Whitney Lima foi a Miss Cabo Verde – Luxemburgo 2011

Casting para Miss Portugal é no dia 6

A associação Onda Jovem e o Comité Miss Portugal-Luxemburgo informam que estão abertos os castings para 13a edição da Miss Portugal-Luxemburgo. A sessão vai decorrer no domingo, dia 6 de Maio, na Brauerei, nas Rives de Clausen, na capital.

As inscrições vão ter lugar entre as 14h e as 15h. A partir dessa hora até às 18h, as candidatas vão desfilar à frente do júri, com roupa casual e em fato de banho. Às 18h30 vai saber-se quem são as 12 finalistas.

O júri vai poder também fazer algumas perguntas às candidatas.

Mais informações na internet ( www.missportugal.lu ), por email (info@missportugal.lu) ou pelos tels. 621 383 048, 621 398 212.

LCGB: Paul de Araújo é o novo responsável pelos "residentes estrangeiros"

Foto: Guy Jallay
Paul de Araújo vai acumular a Comissão dos Residentes Estrangeiros com a sua principal função dentro do LCGB: responsável-adjunto para as políticas sociais.

Em Janeiro, o luso-descendente de 40 anos foi nomeado adjunto para as políticas sociais do LCGB e vai agora também assumir a antiga Comissão de Imigração, como um novo desafio.

"Quando há um novo responsável, há sempre novos desafios e novas ideias. Queremos formar uma nova equipa, com nova dinâmica e muita energia. Por isso, estamos também à procura de novos elementos, com novas ideias, também de comunidades que não estão representadas ainda no comité da Comissão dos Residentes Estrangeiros. Estou a pensar, por exemplo, nos cabo-verdianos e nos brasileiros, que são comunidades que ainda não têm representantes e que encontram ainda mais problemas do que imigrações mais antigas, como a italiana ou a portuguesa, e precisam de bastante apoio".

Dentro das novas funções, Paul de Araújo aponta como prioridade o congresso do próximo ano.
"Temos um congresso da Comissão dos Residentes Estrangeiros no próximo ano e estamos a preparar agora um novo lançamento da Comissão. Nesse congresso vamos apresentar o nosso plano de acção, projectos e objectivos concretos, também dirigidas às comunidades mais antigas".

Conhecido do mundo associativo, onde foi membro activo durante 12 anos, Araújo vai voltar agora ao contacto com a esfera associativa, de onde espera "uma maior interacção".
"Este terreno não me é desconhecido e vou procurar uma maior interacção com as associações activas. O intercâmbio com as diversas comunidades vai permitir-nos analisar os seus problemas e diferenciá-los. É algo que nos falta e é também uma das minhas ideias."

Pai de duas filhas, Paul de Araújo está no LCGB há 19 anos. Em 1993, começou como conselheiro social, e depois passou a secretário sindical em 1998, onde tornou-se responsável pelas empresas de limpeza e da restauração. No ano seguinte foi um dos fundadores e membro activo da comissão que agora lidera. Em 2005 voltou a conselheiro social.

No campo associativo, foi secretário da CCPL, relações públicas e tesoureiro da secção-Echternach da APL, presidente nacional da APL durante quatro anos, tendo passado também pelo CLAE e ASTI.
Nas últimas eleições para a Comissão Nacional de Estrangeiros, foi eleito como membro suplente, onde tinha sido já membro efectivo.
Texto: Henrique de Burgo

Luxemburgo: "Se não chegarmos a acordo, podemos avançar para a greve"

Jean-Paul Fischer           Foto: Guy Jallay
As negociações sobre a convenção colectiva para o sector da construção no Luxemburgo estão num impasse. A central sindical LCBG acusa o patronato de bloquear as negociações, com a introdução da proposta de 52 horas de trabalho. Em resposta, os sindicatos LCGB e OGB-L vão organizar uma manifestação de protesto no dia 4 de Maio.

"Depois de 2009 temos estado a negociar a convenção colectiva para o sector da construção, entre os dois sindicatos e o patronato, mas não chegamos a um acordo. Tivemos um stop do patronato nas negociações porque querem aumentar as horas de trabalho. Ao início, a proposta do patronato era de 54 horas por semana e agora estão nas 52 horas. Não estamos de acordo e no dia 4 de Maio temos uma manifestação para demonstrar isso ao patronato", diz Jean-Paul Fischer, responsável do sector da construção e do artesanato do LCGB.

Actualmente, a lei luxemburguesa diz que o trabalho é de 40 horas por semana e pode chegar ao máximo de 48 horas, em caso de horas suplementares. O LCGB diz que se não houver acordo podem avançar para a greve.

"Se não chegarmos a um acordo podemos avançar para a greve no sector, porque as pessoas não querem trabalhar mais do que agora. Além da questão legal, é preciso ver que se há um acidente no local de trabalho as coisas complicam-se. A fadiga mata e o risco de acidente com 52 horas de trabalho por semana é elevado", avisa o responsável do LCGB.

O sindicalista avança as supostas razões do patronato para o aumento do número de horas e garante que nenhum trabalhador vai aceitar.

"Eles dizem que é para compensar as paragens durante o mau tempo e porque as pessoas querem trabalhar mais, mas os delegados sindicais estiveram nas obras e não há sequer um trabalhador que quer trabalhar mais de 48 horas. As pessoas estão chateadas e é por essa razão que os sindicatos vão ter a primeira manifestação de Bertrange", diz Fischer, que vê na proposta do patronato um problema difícil de superar.

"Actualmente, em casos de intempérie, os trabalhadores ficam em casa e recebem apenas 80 % do salário. Com a proposta do patronato os trabalhadores podem vir a receber 100 %, mas em troca vão ter de trabalhar 52 horas. Aqui é preciso ver que à primeira gota de chuva as pessoas não vão querer trabalhar, mas sim ir para casa e ganhar na mesma os 100 %. Já se o patrão quiser obrigá-los a ficar no local de trabalho não podemos fazer nada. Não podemos dizer aos trabalhadores para irem para casa e isso já é um problema que se coloca à partida".

O LCGB adianta ainda que nos últimos 10 anos os trabalhadores receberam apenas dois pequenos aumentos salariais e vão propor novos aumentos.

"Nos últimos 10 anos houve apenas dois aumentos mínimos: em Janeiro de 2007 e de 2008, ambos de 10 cêntimos por hora. Por isso, propomos para os próximos três anos um aumento salarial de 3 %, sendo 1 % para cada ano. Quanto ao prémio do final de ano, actualmente os trabalhadores recebem 5 % das horas de trabalho durante o ano, mas queremos que passe a 6 %, dado que cada vez que estiverem com baixa médica perdem 25 % desse prémio", propõe Jean-Paul Fischer.

O LCGB e a OGB-L esperam duas mil pessoas na manifestação que vai ter lugar no Centro Cultural e Desportivo Atert, em Bertrange, pelas 19h. O apelo fica feito: "É preciso investir uma hora nesta manifestação para evitar que se trabalhe 52 horas". No Luxemburgo, o sector da construção civil emprega 14 mil trabalhadores e cerca de 12 mil são de origem portuguesa.

Henrique de Burgo

CCPL: Encontros de Tricot a partir de Maio

O "All Knit Long", clube de tricot no Luxemburgo, organiza em colaboração com a Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL) o seu primeiro encontro de tricot, agendado para dia 6 de Maio (um domingo).

Dinamizar uma actividade tradicional ainda hoje enraizada no Portugal mais profundo, ao alcance de todos, independentemente da idade ou nacionalidade, é o objectivo principal da iniciativa.

Nestes encontros, o clube de tricot da CCPL quer também aproveitar a oportunidade para partilhar conhecimentos e ideias, aperfeiçoar técnicas da "agulha e lã" e desenvolver novos projectos.

A participação é gratuita, bastando que os interessados se inscrevam junto da CCPL, pelo tel. 29 00 75 ou por correio electrónico ( allknitlong.info@gmail.com ).

sábado, 28 de abril de 2012

Capital: Associações vão poder reservar salas pela internet


Foto: Anouk Antony
As associações da capital vão passar a poder reservar as salas de espectáculo e os espaços municipais pela internet, onde também vai ser possível consultar as salas disponíveis e obter informação sobre quem as reservou.

O anúncio foi feito pelo burgomestre da cidade do Luxemburgo, que respondia a acusações de falta de transparência da autarquia na atribuição de espaços municipais, durante uma reunião com as associações, na sexta-feira.

"Eu pus-lhe a questão sobre se de facto não seria importante para a transparência na utilização das salas que se possa saber quem reservava as salas e quem as utiliza", diz José Coimbra de Matos, presidente da Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL).

"A questão é de transparência", diz Coimbra de Matos, que considera "muito positivas" as medidas anunciadas por Xavier Bettel.

"É preciso que não aconteça como agora: a comuna informa-nos que as salas estão ocupadas, e depois afinal, no dia, estão vazias", queixa-se.

José Coimbra de Matos nega no entanto que as acusações de falta de transparência visassem José Trindade, o presidente do Centro Social e Associativo (CASA), que há anos é criticado por servir de intermediário entre as associações portuguesas e a autarquia. Em 2006, o actual burgomestre, na altura o vereador responsável pela gestão das salas municipais, admitia que a reserva de salas para a maioria das associações portuguesas era feita por intermédio de José Trindade, mas negava que fosse necessário recorrer ao presidente do CASA para obter uma sala.

"Por uma questão de facilidade na gestão, tem-se entendido que as associações filiadas ao CASA fazem os pedidos através do seu presidente", dizia na altura o actual burgomestre ao CONTACTO. "O que não impede que qualquer associação que não queira passar pelo CASA não possa fazer o pedido autonomamente", garantia ainda o antigo vereador.

As acusações arrastam-se há anos e continuam a deixar José Trindade visivelmente irritado. Ao CONTACTO, o dirigente associativo garantiu que apenas faz os pedidos de reserva de salas "quando as associações o solicitam", e nega acusações de favoritismo.

"Foram as associações da Comissão da Cidade do Luxemburgo, criada em 1991, que decidiram que nós fôssemos o intermediário perante a Câmara Municipal", diz Trindade. "Eu não disponho de salas, nem de noites brancas, nem de nada", prossegue. "Ninguém é dono de nada. A Câmara é que sabe o que há-de fazer. Não sei porque é que andam a atirar pedras, porque toda a gente tem telhados de vidro", diz José Trindade.

O presidente do CASA garante que anualmente faz "entre 15 a 17" reservas de salas junto da autarquia, a pedido das associações que integram a Comissão da Comunidade Portuguesa da Cidade do Luxemburgo, de que também é presidente.

Para o presidente do CASA, "não há falta de transparência, e é preciso andar para a frente". Mas não sabe se a internet é o melhor caminho. "Não sei se vai ser vantajoso ou não. Eu digo sinceramente: é preferível dizer assim, quem é que se ocupa dos espaços culturais e desportivos? As informações já existem, e quem queira informar-se sabe quem são os responsáveis".

"A nível das associações, todos são maiores e vacinados e têm telefone, por isso que liguem para a comuna".

O burgomestre da cidade do Luxemburgo anunciou na sexta-feira que vai criar um site para as associações sediadas no Luxemburgo. O portal, que deverá ser lançado no mês de Junho, vai incluir um calendário com a ocupação das salas municipais e dos centros culturais e desportivos tutelados pela autarquia, e a possibilidade de reservar aqueles espaços pela internet. Ali, também vai ser possível saber quem reservou os espaços municipais.
Texto: P.T.A.

Dia Internacional da Dança em Ettelbruck

Foto: Regina Broke
O Dia Internacional da Dança vai ser celebrado este ano em Ettelbruck, no domingo. Nesse dia, alunos das escolas de dança e dos conservatórios luxemburgueses apresentam um grande espectáculo de dança, a partir das 15h, no Hall du Deich, em Ettelbruck. Uma iniciativa do Theather Federatioun que tem como objectivo descentralizar a cultura.

Enovos e RWE abrem "fronteiras eléctricas"

A Enovos Luxemburgo, líder em mobilidade eléctrica no Grão-Ducado, e a RWE Effizienz GmbH decidiram unir esforços para o desenvolvimento de uma rede de estações de carregamento para veículos eléctricos.

Com mais de 1.600 pontos de carregamento, os clientes podem agora carregar os seus veículos eléctricos em 16 países europeus e com um mesmo cartão de acesso - o mobicard Enovos -, graças ao sistema de gestão centralizada a partir do Luxemburgo.

Abril: Consumidores perdem confiança no Luxemburgo

Foto: Marc Wilwert
Um novo estudo do Banco Central do Luxemburgo diz que os consumidores estão menos confiantes em relação à sua capacidade de poupança e à situação económica geral no Luxemburgo, durante o mês de Abril. Já as expectativas sobre o desemprego e a situação financeira das famílias melhoraram em Abril.

França: Neta de Le Pen é candidata nas legislativas

Marion Marechal-Le Pen (foto), neta do líder da extrema-direita francesa, Jean-Marie Le Pen, e sobrinha da ex-candidata presidencial da Frente Nacional (FN), Marine Le Pen, vai candidatar-se a um lugar no Parlamento nas eleições de Junho, em França.

Le Pen, 83 anos, disse que ajudará a neta de 22 anos a disputar uma cadeira parlamentar em Junho. Acreditava-se que ele próprio iria concorrer pela cidade de Carpentras, situada a 100 km a norte de Marselha, mas Le Pen decidiu ficar de fora e apoiar a neta. "Não serei candidato nas parlamentares", disse Le Pen. "Irei lá [Carpentras] em breve e apresentarei Marion e todos os candidatos na região de Vaucluse. Vou ajudá-la na sua campanha". A Frente Nacional, partido fundado por Le Pen, espera conquistar lugares no Parlamento pela primeira vez desde 1986, quando uma breve experiência de votação com base em representação proporcional garantiu ao partido 35 deputados.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Futsal: Nordstad-Bettendorf é jogo grande da jornada

A 7ª jornada do campeonato de futsal joga-se amanhã no pavilhão Josy Barthel, na capital, entre o All Stars e o AAPS Steinfort (zona norte). A sul, o jogo grande é no domingo, entre o Samba 7

e o Mondercange. A partir das 15h, os líderes All Stars (zona norte) defrontam o AAPS Steinfort, num jogo que se prevê fácil para a formação de Ettelbruck, que poderá somar três pontos.

A ADCR Echternach defronta o Estrelas do Norte que, na jornada anterior, não compareceu ao encontro em Dudelange.

O jogo grande da jornada opõe o FC Nordstad ao FC Bettendorf, às 18h. A luta pelo troféu de melhor marcador continua renhida, com João Portal e Nélito Santos (norte) cada um com oito golos.

A sul, os jogos são no domingo, no pavilhão desportivo de Lallange (Esch/Alzette).

O líder ALSS Futsal Team defronta, às 15h, o acessível Sparta Schifflange, que se encontra no fundo da tabela classificativa.

Já o Samba Seven vai procurar corrigir os resultados menos positivos das últimas jornadas, ambicionando jogar de igual para igual contra o Mondercange. Será talvez o jogo-grande desta jornada a sul, já que só a vitória interessa às duas formações. O Futsal Esch, grande beneficiado da sexta jornada, que aproveitou para subir ao 3° lugar, aproximando-se do Mondercange, vai apenas cumprir calendário frente ao Players Sud.

Claude Cazzaro, com onze golos, e Tiago Carvalho, com dez, lutam pelo título de melhor marcador da zona sul.
Texto e foto: Ricardo Raminhos

   

Liga BGL: Dudelange a um passo de revalidar título

Foto: Paul Ernster
A 24a jornada da Liga BGL arranca amanhã com três encontros antecipados.

Às 16h, o Fola defronta o Progrès Niedercorn e, às 18h30, o Käerjéng recebe o CS Grevenmacher. À mesma hora, o RFCU vai querer arrecadar pontos contra o eterno lanterna vermelha, o já despromovido Hostert.

Os restantes encontros disputam-se no domingo à tarde, às 16h. O líder Dudelange desloca-se a Pétange e, em caso de vitória, sagra-se campeão nacional, caso a Jeunesse não vença o Rumelange. No entanto, recorde-se que o também já despromovido Rumelange foi goleado na jornada anterior por uns expressivos 9-1 frente ao RM Hamm Benfica, o que confirma o favoritismo dos "bianconeri" nesta partida. Hamm Benfica recebe o Swift Hesperange, enquanto o Differdange defronta o Kayl/Tétange.

Escola de Música de Echternach quer mais alunos portugueses

A Escola de Música de Echternach organiza este sábado uma jornada de portas abertas, e quer atrair mais alunos portugueses. Aprender a tocar um instrumento pode ser uma mais-valia para as crianças, defende o professor Marc Demuth.

Os alunos lusófonos estão em minoria na Escola de Música de Echternach, considerada uma das melhores do país. Para atrair mais portugueses, a escola fez mesmo uma brochura informativa em português, e espera que os pais levem os filhos à jornada de portas abertas, este sábado. "Temos poucas crianças lusófonas, sobretudo em relação à população portuguesa que vive em Echternach", lamenta Marc Demuth, adjunto da direcção e professor naquela escola. "Tenho a impressão que as pessoas têm receio de vir à escola, talvez por razões económicas.

Mas para os residentes no cantão de Echternach, os cursos custam apenas 150 euros por ano. E os cheques-serviço também podem ser utilizados", explica o professor, para quem as aulas de música podem ser uma mais-valia para as crianças. "Aprender um instrumento ajuda na disciplina e no desenvolvimento cognitivo, há vários estudos sobre isto. E os alunos aprendem a trabalhar em grupo".

As portas abrem amanhã a partir das 10h na Escola de Música de Echternach (10, rue des Merciers). A abrir o programa, há um concerto educativo, entre as 10h e as 10h45. A seguir, das 10h45 às 12h, as crianças vão poder experimentar instrumentos musicais e familiarizar-se com a música. A entrada é gratuita.
As inscrições para novos alunos também começam nesse dia. Podem inscrever-se crianças a partir dos quatro anos.
Texto: Paula Telo Alves

Inscrição online para alunos no estrangeiro até 3 de Maio

O prazo para a inscrição online de alunos para o próximo ano lectivo no ensino de português no estrangeiro, que terminou na sexta-feira passada, foi alargado para 3 de Maio, diz o site do Instituto Camões. Os alunos do pré-escolar, básico e secundário que queiram frequentar aulas de português no estrangeiro no próximo ano lectivo têm que fazer uma pré-inscrição online e pagar uma propina anual de 120 euros. As inscrições devem ser feitas no site do Instituto Camões ( www.instituto-camoes.pt ) e este é o segundo prolongamento do prazo, que inicialmente devia terminar a 20 de Abril. Até ao final da passada semana, cerca de 10 mil alunos estavam inscritos nas aulas de português no estrangeiro no próximo ano lectivo, de acordo com o secretário de Estado José Cesário. Este ano frequentam o ensino de português no estrangeiro 56 mil alunos.

Angola acusa Kumba Ialá de ser mentor do golpe de Estado

O golpe de Estado na Guiné-Bissau começou a ser preparado logo a seguir à morte do presidente Malam Bacai Sanhá, a 9 de Janeiro, acusou em Luanda o vice-ministro da Defesa, Salvino "Kianda". Segundo o governante angolano, Kumba Ialá (foto) manobrou os militares guineenses para protagonizarem o golpe de Estado, tendo mesmo dado uma soma de dinheiro ao chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau, general António Indjai. "O chefe das Forças Armadas da Guiné-Bissau e o candidato Kumba Ialá são parentes. A mulher de Kumba Ialá é tia de António Indjai", explicou o general "Kianda". Sobre o material bélico levado pelo contingente militar angolano para a Guiné-Bissau, disse que não é "com paus e brinquedos" que se formam militares.

Mondorf: CASA participou no Dia Europeu do Emprego

O Centro de Apoio Social e Associativo (CASA) esteve representado com um stand no “European Job Days”, o Dia Europeu do Emprego - Especial Sector Horeca, que teve lugar ontem em Mondorf-les-Bains.

Centenas de pessoas deslocaram-se a Mondorf-les-Bains para se informarem nos 36 stands de diferentes sectores presentes na feira de emprego. Sectores como a hotelaria, restauração e vários órgãos associativos marcaram presença.

O presidente do CASA, José Trindade, recorda que “os desempregados na comunidade portuguesa rondam os 5 mil desempregados". Pelo stand do CASA, passaram "só de manhã, mais de 400 pessoas, o que nos deixa muito satisfeitos”, acrescenta.

Para Miranda, portuguesa de 34 anos, e sem emprego há uma semana, "esta é uma oportunidade para tentar enveredar por outras áreas de emprego", diz a ex empregada doméstica que vive há sete anos no Luxemburgo.

“Queremos sempre participar [neste tipo de iniciativas] porque somos uma associação social e cada vez há mais necessidade de ajudar as pessoas socialmente. As pessoas que perdem o seu trabalho ficam em dificuldades e nós estamos aqui para as ajudar a encontrar estabilidade", refere Trindade, acrescentando que conta para isso com o apoio da Administração do Emprego (ADEM) e do Ministério do Trabalho.
Texto e foto: Patrícia Marques

Novo cônsul-geral em Paris quer aproximar comunidade a Portugal

Foto: M.Dias
O novo cônsul-geral em Paris, Pedro Lourtie, que iniciou funções na semana passada, pretende trabalhar para aproximar as novas gerações de luso-descendentes de Portugal e fazer do Consulado mais um aliado de Lisboa na diplomacia económica.

Pedro Lourtie, anteriormente secretário de Estado dos Assuntos Europeus, afirmou que no topo das suas prioridades está o trabalho para manter a proximidade entre a comunidade e o Consulado. “A ideia é reforçar as presenças consulares, que têm corrido bem. Queremos também tentar simplificar a relação dos utentes com o consulado, de forma a torná-la mais cómoda, quer através do correio, quer através do nosso site na Internet, que vai ser reformulado”, afirmou.

O Consulado criou entretanto uma conta no Facebook e no Twitter para transmitir “informação útil sobre as suas actividades, horário de abertura, agenda cultural e eventos”. Pedro Lourtie considera que estas são ferramentas “flexíveis e importantes, que abrangem as novas gerações, mas não só”. A prioridade também, acrescentou, será “aproximar as novas gerações de luso-descendentes de Portugal e do Consulado”.

Em 2011 este Consulado atendeu, em média, 600 pessoas por dia, além dos pedidos que chegaram por correio electrónico, telefone e carta. Na semana passada foram atendidas, em média, 800 pessoas por dia. Estes números trazem um outro desafio ao cônsul-geral: “O consulado tem uma equipa com cerca de 70 pessoas, mas há várias pessoas que vão reformar-se. Por isso, terei também um desafio de gestão”, acrescentou.

Luxemburgo: "Dois amigos" estreia hoje

Foto: KML
O filme "Two Friends" , que retrata um triângulo amoroso, estreia hoje no CineBelval. A produção é da associação KML e foi feita inteiramente por voluntários cinéfilos do Luxemburgo.

Com um orçamento bastante limitado, mas com um resultado promissor, o realizador Michael Clemen explora em 62 minutos a amizade através das personagens de Tim e Nora. Eles são os melhores amigos do mundo, mas quando Tim se apaixona por Laura, a amizade é posta à prova.

"A ideia para o filme surgiu em 2004. Queria mostrar que a amizade não é alcançada senão nos momentos difíceis, é aí que um amigo de verdade se revela", refere Michael Clemens. O jovem cineasta amador luxemburguês espera agora ansiosamente pelas reacções do público, mas promete continuar a sua vida "normal". "O cinema vai continuar a ser um hobby. Não quero fazer disto um negócio e quero continuar a ter o meu tempo e prazer", diz o cineasta.

As filmagens foram feitas no Luxemburgo e em Estrasburgo (França) e duraram dois anos. Ao todo, a produção envolveu 145 voluntários, entre actores e técnicos.
Os actores principais são Pierre Dziadek, Jessica Lanckohr, Giovanna Giannini e Michele Schmitz.

"Maddie pode estar viva", diz Polícia britânica

A polícia britânica afirma que Madeleine McCann pode estar viva e quer reabrir a investigação.
Apenas 25 % da informação relacionada com a investigação foi analisada "ao mais alto nível" e "há uma possibilidade genuína de estar viva", acredita o detective Andy Redwood, da Scotland Yard.

É com esta hipótese em mente que foi divulgada uma fotografia de Maddie trabalhada por um perito forense para parecer que tem nove anos, a idade que completaria a 12 de Maio. "Reabrir a investigação é a única forma de saber o que aconteceu a Madeleine McCann e encerrar o caso", afirma Redwood, que lidera uma equipa de 37 pessoas da Scotland Yard que está a rever todas as pistas recolhidas não só pelas polícias dos dois países como por detectives privados contratados pela família para encontrar a criança desaparecida a 3 de Maio de 2007. Redwood adiantou que está a colaborar com a Polícia Judiciária, que formou um grupo semelhante no Porto, composto por "detectives experientes", nomeadamente em casos de pessoas desaparecidas.

Nenhum pedido para a reabertura do processo do desaparecimento de Madeleine McCann deu ainda entrada no Ministério Público, avançava ontem o Público. Tanto a Procuradoria-Geral da República (PGR) como a Direcção Nacional da Polícia Judiciária (PJ) mantêm a posição de que não existem fundamentos para reabrir a investigação.

Portugal: Televisão analógica terminou ontem

A partir de agora só há emissão de televisão digital em Portugal. O sinal analógico acabou ontem, passados 55 anos sobre a primeira emissão em sinal analógico.
Os últimos 15 emissores que transmitiam o antigo sinal foram desligados ontem por volta do meio-dia. Agora, só pode ver televisão quem migrou para a Televisão Digital Terrestre (TDT) ou para plataformas pagas. A DECO, que testou a cobertura terrestre, critica "a captação deficiente", "a instabilidade no sinal digital" e o processo de transição. A associação de defesa do consumidor considera que a transição foi imperfeita, que causou "transtorno e incómodo" às pessoas, sendo que a oferta de canais não melhorou, ficando apenas os quatro já gratuitos.
A TDT, operada pela Portugal Telecom, cobre 94 % do território português.

Porugal: Velório de Miguel Portas é amanhã em Lisboa

Foto: Lusa
O velório de Miguel Portas tem lugar amanhã em Lisboa. O corpo do fundador do Bloco de Esquerda é cremado no domingo. O funeral e a cremação vão ser privados. A onda de emoções gerada pela morte do eurodeputado Miguel Portas surpreendeu o presidente do Parlamente Europeu. Martin Schulz confessou que não sabia que Portas era tão apreciado pelos colegas eurodeputados.

Os restos mortais de Miguel Portas vão estar em câmara ardente no Palácio das Galveias, em Lisboa, entre as 15h e as 19h. O corpo é cremado domingo. O funeral e a cremação vão ser privados.

Às 14h30, está prevista uma sessão evocativa no Jardim de Inverno do Teatro S. Luiz, em Lisboa.

Miguel Portas morreu na terça-feira à tarde, aos 53 anos, no Hospital ZNA Middelheim, em Antuérpia (Bélgica), vítima de cancro no pulmão.

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, promete começar a próxima sessão parlamentar com um minuto de silêncio e um discurso. "Estamos tristes e estou tocado pela vaga de emoções que me chegaram. Pessoalmente, sempre considerei o colega como um homem de grande qualidade e de um carácter honesto, mas vi agora, como ele era apreciado pelos seus colegas aqui no Parlamento Europeu, e estou um pouco triste por só o ter descoberto agora", declarou Schulz.

Luxemburgo: Cooperação com Cabo Verde vale 60 milhões em três anos

Foto: Serge Waldbillig
"O Luxemburgo é o principal parceiro da cooperação de Cabo Verde". Quem o diz é o primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, que se encontrou na quarta-feira com Jean-Claude Juncker.

“O Luxemburgo é o principal parceiro da cooperação de Cabo Verde, e só em três anos pôs à nossa disposição 60 milhões de euros. Não se compara com outras cooperações”, disse José Maria Neves durante a sua visita ao Luxemburgo.

"Na reunião com Juncker falámos do reforço da cooperação bilateral. O Luxemburgo tem apoiado Cabo Verde na sua dinâmica de desenvolvimento em áreas como a saúde, a educação ou o saneamento, e agora estamos a trabalhar para expandir a nossa cooperação no domínio das energias renováveis. Estamos satisfeitos com a cooperação entre os nossos dois países e, além disso, Juncker tem dado um enorme contributo para o reforço da parceria especial entre a União Europeia e Cabo Verde. Já nos desbloqueou uma importante verba da UE e vai continuar a apoiar-nos nas instâncias europeias para o reforço da relação", concluiu Neves.

Luxemburgo: Comunidade cabo-verdiana queixa-se da alfândega da Praia

Neves leva para Cabo Verde duas grandes preocupações da comunidade cabo-verdiana no Luxemburgo: os serviços alfandegários do porto da Praia e a recorrente questão da segurança. A associação São Vicente queixou-se de um contentor com material escolar enviado para Cabo Verde e que ficou retido de Julho de 2010 a Fevereiro deste ano. Alguns empresários queixaram-se também da má qualidade e dos entraves naquele serviço alfandegário. "Há desleixo e falta de profissionalismo", acusam. "Fazemos um esforço para ajudar o nosso país e só encontramos bloqueios", reclamaram junto de Neves, que diz estar a trabalhar para um melhor funcionamento dos serviços alfandegários.

"Evacuaremos cabo-verdianos da Guiné, se for necessário"

Foto: M. Dias
No encontro entre Juncker e Neves, discutiu-se ainda a situação no Mali e na Guiné-Bissau, assim como os esforços que estão a ser feitos no quadro da UE para apoiar esses países. "Os esforços são no sentido da estabilização, da paz e do desenvolvimento nesses países", referiu Neves, que tem já um plano de evacuação dos cabo-verdianos, caso seja necessário.

"Temos um sistema que funciona, e havendo necessidade criaremos rapidamente todos os canais para a evacuação daqueles que quiserem sair", diz.

Sobre a possibilidade de enviar militares para a Guiné, o primeiro-ministro cabo-verdiano diz que "Cabo Verde tem participado em Angola, Timor e Moçambique, e se houver necessidade continuará a participar". "Se Amílcar Cabral estivesse no meu lugar, pediria diálogo e entendimento entre as partes, porque nada justifica o recurso às armas para resolver problemas políticos", disse Neves, em resposta a uma pergunta do Point24 .

Cabo Verde: Neves responde ao MpD sobre branqueamento

Em resposta ao maior partido da oposição de Cabo Verde, MpD, que acusou esta terça-feira o Governo cabo-verdiano de "desvalorizar" a questão do branqueamento de capitais em Cabo Verde, e aludindo também ao caso Veríssimo Pinto, José Maria Neves foi peremptório: "Há atitudes e comportamentos de pessoas que não têm a ver com o funcionamento das instituições ou do sistema financeiro. O sistema financeiro de Cabo Verde não está exposto à lavagem de capitais ou do narcotráfico. É um sistema credível, estável e seria um mau serviço que a oposição prestaria ao país se veiculasse mensagens que pusessem em causa o bom nome do sistema financeiro cabo-verdiano". Em relação a eventuais desvios ou irregularidades, assegura que o seu Governo e o Banco Central de Cabo Verde têm tomado medidas.

Liceu de Pétange proíbe discurso de político do ADR

Joe Thein, do ADR, foi convidado por um grupo de alunos para falar amanhã na Festa das Culturas, no Liceu Técnico Mathias Adam, em Pétange. O director da escola não gostou e proibiu o conselheiro comunal – que também é aluno da escola – de discursar na festa.

A ideia partiu de três alunos do Liceu Técnico Mathias Adam, em Pétange. Joel Fernandes, português, Joe Wians, luxemburguês, e Albina Softic, do Montenegro, decidiram organizar uma Festa das Culturas naquele liceu. No programa da festa, agendada para amanhã às 18h, há folclore e gastronomia dos três países. E a "apresentação de um célebre político luxemburguês", anunciava o cartaz feito pelo grupo.

O problema surgiu quando o director do liceu, Edgar Muller, soube quem era o convidado: Joe Thein, conselheiro comunal do ADR, que também é aluno naquela escola. "Ele reagiu muito mal e disse que não podia permitir isso, por ele ser do ADR. Nós já tivemos outros políticos lá na escola, e tínhamos lido o discurso, que era neutro, e nem sequer mencionava o ADR ou a política deles contra os estrangeiros", conta Joel Fernandes ao Point24 .

Filho de imigrantes portugueses, Joel Fernandes, de 17 anos, admite ainda assim que é irónico convidar um político de um partido conhecido pelas posições contra os estrangeiros para abrilhantar uma festa multicultural.
"De certa forma, é irónico, sim. Mas se voltássemos atrás, escolhíamos o mesmo", garante.
"É um bom amigo nosso, e convidámo-lo também para não o condenarem por causa das ideias políticas dele", defende-se Joel. "Conheço-o muito bem, e aquilo que as pessoas dizem é mentira. Eu sou português, e ele não tem rancor aos estrangeiros", garante.

E no entanto o ADR, conotado com a extrema-direita, é conhecido por votar sistematicamente contra os direitos dos estrangeiros. "Sei que eles votaram contra o direito de voto dos estrangeiros e contra a dupla nacionalidade, e com isso não estou de acordo. Mas eles são conservadores, dão muito valor à família, e eu concordo com isso", diz Joel.

Joel acusa o director do liceu de ter dois pesos e duas medidas. "Dizem que estamos numa democracia. Então por que é que ele aceita outros políticos, como o eurodeputado Claude Thurmes, dos Verdes, e não o Joe Thein?". O Point24 tentou falar com o director do liceu, que recusou fazer comentários.
Texto: Paula Telo Alves

Luxemburgo: Joe Thein quer levar "censura" ao Parlamento

Joe Thein não se conforma com a proibição de discursar no Liceu Mathias Adam, e vai levar o caso ao Parlamento luxemburguês.

"É uma forma de censura. Há outros políticos que já falaram na escola, e aqui estão a proibir de falar um membro de um partido eleito democraticamente. Aceito a decisão, mas vou apresentar uma questão parlamentar no Parlamento, através do meu partido", anunciou o conselheiro comunal ao Point24 .

Com 20 anos, Thein, eleito pelo ADR em Pétange, é um dos mais jovens políticos luxemburgueses.

Príncipe Guillaume está noivo de Stéphanie de Lannoy

Fotos: Corte Grã-Ducal/Christian Aschman, Todos os direitos reservados)
Hoje, às 15h30, tem lugar uma cerimónia oficial no Palácio Grão-Ducal, na capital, para celebrar o noivado entre o Grão-Duque herdeiro Guillaume e a condessa belga Stéphanie de Lannoy. O casamento deverá acontecer ainda este ano. Hoje, às 11h30, o casal é apresentado ao conjunto dos corpos constituintes e às autoridades do país. Mas a data do casamento só deverá ser anunciada dentro de semanas. A única certeza é que será ainda este ano, anuncia a Corte Grã-Ducal. Ainda segundo a Corte, os dois jovens frequentam-se há cerca de três anos. Em Novembro, a revista francesa "Point de Vue" revelava que os dois se teriam conhecido por intermédio da família de Ligne, primos da família grã-ducal. Dois livros para felicitações estão abertos ao público até 4 de Maio no Palácio Grão-Ducal, na capital, e no Castelo de Berg, em Colmar-Berg.

B.I. da futura Grã-Duquesa

A condessa Stéphanie de Lannoy, que um dia será chamada a reinar como Grã-Duquesa do Luxemburgo ao lado de Guillaume, como lembrou Juncker, (ver caixa), nasceu a 18 de Fevereiro de 1984 em Ronse (Renaix, Bélgica).

A jovem é a filha mais nova dos oito filhos dos condes Philippe de Lannoy e Alix della Faille de Leverghem.

Stéphanie cresceu em Anvaing, na região do Hainaut belga, fez os estudos primários na Escola Sancta Maria de Ronse, o liceu no Colégio Sainte-Odile (norte da França) e concluiu o ensino secundário no Institut de la Vierge Fidèle, em Bruxelas, em 2002. Com 18 anos, seguiu aulas de literatura e de língua russas em Moscovo. Licenciou-se em Filologia Germânica pela Universidade Católica de Lovaina.

Estudou ainda em Berlim, onde concluiu um trabalho sobre a influência do romantismo alemão no romantismo russo. Fez ainda um estágio junto da Agência da Valónia para a exportação junto da Embaixada da Bélgica na Alemanha. De regresso à Bélgica trabalhou para uma empresa de investimento.

A condessa interessa-se pela literatura, música clássica, estudou solfejo desde tenra idade, toca piano e violino, aprendeu várias línguas estrangeiras, e pratica o esqui e a natação.
Stéphanie fez muitas viagens com movimentos de juventude e implicou-se desde cedo no voluntariado.

Juncker: "Ficam muito bem juntos"

A conferência de imprensa do primeiro-ministro, marcada para as 10h de ontem, pretendia ser discreta. Mas Jean-Claude Juncker foi apanhado de surpresa pela Corte Grã-Ducal que transmitiu prematuramente a notícia à imprensa, às 8h45: "Suas Altezas Reais, o Grão-Duque e a Grã-Duquesa, têm a imensa alegria de anunciar o noivado do seu filho, Sua Alteza Real o Príncipe Guillaume, Grão-Duque Herdeiro, com a condessa Stéphanie de Lannoy", lia-se no comunicado. O que fez com que quando Juncker se encontrou com a imprensa, a sala tinham mais jornalistas que o previsto.
Antes disso, Juncker transmitiu a informação aos membros do Governo e à presidência do Parlamento. "Este é um momento importante da vida nacional. Esta é a mulher que vai um dia ser Grã-Duquesa e acompanhar o Grão-Duque Herdeiro na sua preparação ao exercício das mais altas funções do Estado", disse.
Em declarações de cunho mais pessoal, Juncker disse considerar que o casal fica bem junto, que a condessa Stéphanie de Lannoy é muito inteligente, que "tem todas as qualidades do espírito e do coração necessárias ao cumprimento da sua missão", que tinha "muito charme" e que ele apreciava "conversar com ela durante horas".

quarta-feira, 25 de abril de 2012

CONTACTO: Destaques da edição de 25 de Abril de 2012

Lisboa vai ser palco de diversas acções de protesto durante o mês de Maio. O objectivo é trazer o descontentamento da população para as ruas. O CONTACTO conta tudo na edição desta semana. Uma reportagem do nosso correspondente em Lisboa, Francisco Pedro.


As comemorações do 25 de Abril vão ser diferentes este ano. Os militares que fizeram a Revolução dos Cravos não vão estar nas cerimónias na Assembleia da República. Uma decisão inédita, que ganhou força com os apoios do ex-Presidente Mário Soares e de Manuel Alegre, que também vão faltar às comemorações, em solidariedade com os militares de Abril.


O Padre Belmiro Narino fala hoje sobre a Revolução dos Cravos na livraria Libo, na capital, a partir das 5 e meia da tarde. A partir do seu livro de crónicas "O homem à beira do seu destino", o editorialista do CONTACTO vai também partilhar a sua experiência do exílio antes de 1974.


Tudo isto e muito mais na edição desta semana do CONTACTO, o primeiro jornal de língua portuguesa no Luxemburgo.

-----------

Ainda não recebe o CONTACTO em casa?

Para receber o jornal gratuitamente (exclusivamente para residentes no Grão-Ducado), inscreva-se no site oficial do jornal ou ligue para o nosso Departamento de Assinaturas (00352 4993-9393).

terça-feira, 24 de abril de 2012

ÚLTIMA HORA: Miguel Portas morreu hoje ao fim da tarde, vítima de cancro do pulmão

Miguel Portas, em Março de 2012, no Festival das Migrações, no LuxemburgoFoto: Manuel Dias
O eurodeputado e fundador do BE, Miguel Portas, faleceu hoje por volta das 18h (hora portuguesa, cerca das 19h, no Luxemburgo) no Hospital ZNA Middelheim, em Antuérpia, vítima de cancro do pulmão, disse à agência Lusa fonte do Bloco de Esquerda.

Miguel de Sacadura Cabral Portas nasceu em Lisboa a 1 de Maio de 1958, filho do arquitecto Nuno Portas e de Helena de Sacadura Cabral, economista e jornalista. Irmão de Paulo Portas, presidente do CDS-PP e ministro dos Negócios Estrangeiros; meio-irmão de Catarina Portas, jornalista e empresária. É também sobrinho-neto do aviador Sacadura Cabral.

Miguel Portas licenciou-se em Economia, pelo Instituto Superior de Economia e Gestão, em 1986. Dedicou-se ao jornalismo, tendo dirigido, em 1986, a revista cultural Contraste. Posteriormente, ingressou no semanário Expresso, entre 1988 e 1994. Dirigiu ainda o semanário Já (1995), foi repórter da revista Vida Mundial (1998-1999), além de cronista no Diário de Notícias (200-2006) e no semanário Sol (desde 2008).

Detido pela PIDE aos 15 anos, pela participação no Movimento Associativo dos Estudantes do Ensino Secundário de Lisboa, aderiu à União dos Estudantes Comunistas do PCP (1973), chegando à Comissão Central um ano depois.

Presidiu à Associação de Estudantes do Instituto Superior de Economia e coordenou o Secretariado da Reunião Inter-Associações. Abandonou o PCP em 1989, na sequência do primeiro processo de expulsões do partido desencadeado pela Perestroika. Entre 1990 e 1991 foi assessor do presidente da Câmara Municipal de Lisboa para as questões culturais e urbanísticas. Foi um dos fundadores da Plataforma de Esquerda, dissolvida dois anos depois.

Em 1994 criou a Política XXI, que agrupava membros da Plataforma de Esquerda, do MDP e independentes das manifestações contra as propinas no ensino superior. A Política XXI foi uma das formações, juntamente com PSR, UDP e independentes, que deu origem ao Bloco de Esquerda, em 1999.

No BE foi cabeça de lista às eleições europeias, em 1999, obtendo 1.74% dos votos e candidato à Câmara Municipal de Lisboa, em 2001. Foi eleito ao Parlamento Europeu, em 2004, com 4.92% e reeleito, em 2009, com 10.73%.

Era membro da Comissão de Orçamento e vice-presidente da Comissão Especial do Parlamento Europeu para a Crise Financeira, Económica e Social.


Recorde-se que Miguel Portas esteve há cerca de um mês no Luxemburgo, para participar numa conferência no Festival das Migrações.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Luxemburgo: Padre Belmiro fala sobre o 25 de Abril, na Livraria Libo, na quarta-feira

Foto: Guy Jallay
Partindo de textos do seu livro de crónicas "O homem à beira do seu destino", publicado em 2009, o padre Belmiro Narino vai falar sobre a Revolução dos Cravos numa palestra que terá lugar na quarta-feira, 25 de Abril, às 17h30, na livraria Libo (11, rue du Fort Bourbon), na cidade do Luxemburgo.

Natural do Fundão, estudou na Guarda e depois licenciou-se em Filosofia pela Universidade de Roma. É sacerdote no Luxemburgo desde 1978, ano em que começou a colaborar com o CONTACTO. Hoje é chefe da Missão Católica Portuguesa do Luxemburgo e editorialista do nosso jornal. Colaborou em vários jornais e revistas portugueses, nomeadamente no Jornal do Fundão, antes de 1974.

O padre Belmiro vai não só poder falar do 25 de Abril como poderá ainda contar como partilhou com muitos emigrantes a experiência do exílio a que se viu forçado antes de 1974. Constrangido a abandonar Portugal, regressou clandestinamente e, com a ajuda da embaixada de um país amigo, foi autorizado a residir em Lisboa, mas proibido de ensinar Filosofia e de escrever.

domingo, 22 de abril de 2012

Guimarães 2012 chega ao Luxemburgo no dia 27

A programação de Guimarães-Capital Europeia da Cultura 2012 chega ao Luxemburgo a 27 de Abril. O programa cultural arranca com a inauguração da exposição de desenhos do artista português Irineu da Silva Oliveira, às 18h30.

Os trabalhos sobre a cidade de Guimarães vão estar patentes no Foyer Européen (12, rue Heine, na capital) até 16 de Maio.

No dia 2 de Maio, a partir das 18h30, o Instituto Camões (8, blv. Royal, na capital) recebe uma conferência sobre a cidade de Guimarães e onde o público pode ver uma exposição de fotografia da autoria de Armindo Cachada, antigo jornalista do Jornal de Notícias e autor de vários livros sobre a cidade berço da nacionalidade portuguesa.

No dia seguinte e também no Instituto Camões, vai decorrer a apresentação de "O raio de sol e o fio de luar", o livro multilingue da autora vimaranense Margarida Cachada (falecida em 2004), com ilustrações de Andrée Staar, em hora ainda a definir.

O livro volta a ser apresentado no dia 7 de Maio, na Escola Europeia, sob a iniciativa dos professores do grupo de Português.

Recorde-se que a representante da Capital Europeia da Cultura 2012 no Grão-Ducado, Andrée Staar, garantiu ainda ao CONTACTO, em Janeiro, "diversas jornadas temáticas em escolas e viagens culturais a Guimarães". Em Maio, está prevista uma jornada temática sobre Guimarães 2012 na Escola Europeia e os alunos do departamento de português vão ter uma sessão especial.

Até ao final do ano esperam-se ainda uma participação temática no Sarau Literário "Mil Folhas" e "mais coisas em perspectiva", mas que "ainda não estão concretizadas", garantia Andrée Staar.

Portugal: Hortas sociais já alimentam 1.500 famílias

Foto: Lusa
Algumas dezenas de instituições de solidariedade e famílias de todo o país deixaram de ter despesa com produtos hortícolas, assegurando as suas necessidades alimentares numa rede de "hortas sociais" promovida pela EDP.

O projecto está inserido na iniciativa EDP Solidária Barragens e, em menos de um ano, garantiu já a auto-suficiência em hortícolas a "oito instituições e 60 famílias em sete distritos, que representam 1.500 beneficiários directos", adiantou a eléctrica portuguesa.

"Isso significa tanto como dar subsídio ou apoio", afirmou à Lusa Sérgio Figueiredo, da Fundação EDP, a responsável pelos projectos sociais financiados pela empresa, nomeadamente em zonas onde está a realizar investimentos em barragens. As "hortas solidárias" começaram a ser distribuídas em 2011.

Ministros do Trabalho e da Saúde vão jantar com empresários portugueses

Foto: Anouk Antony / Gerry Huberty
O ministro do Trabalho, do Emprego e da Imigração, Nicolas Schmit, e o ministro da Saúde e Segurança Social, Mars di Bartolomeo vão jantar com empresários portugueses no Luxemburgo, no próximo dia 3 de Maio.
O encontro vai decorrer no restaurante Bairrada, em Esch-sur-Alzette e está a ser organizado pelo conselheiro das Comunidades Portuguesas, Eduardo Dias.
O anúncio do encontro surge um mês depois do almoço com o primeiro-ministro do Luxemburgo, Jean-Claude Juncker.

As inscrições para o jantar podem ser feitas através da internet (para a morada electrónica: j.rosa@gazeautherme.lu ).

sábado, 21 de abril de 2012

Liga BGL: Jeunesse - Differdange, fundamental para ambos

Foto: Nicolas Bouvy
A Jeunesse d'Esch recebe amanhã o FC Differdange, no jogo grande da 23a jornada da Liga BGL de futebol. Um jogo onde a vitória é de fundamental importância para que a Jeunesse continue a sonhar com o título e para que o Differdange consiga um lugar na Liga Europa.

Se por um lado os forasteiros se dão melhor a jogar extramuros, os anfitriões têm-se mostrado extremamente performantes a actuar no seu reduto. Mas clássico que se preze nunca tem resultado previsível. No entanto, a equipa que perder verá com toda a certeza os seus objectivos irem por água abaixo.

A 23a jornada abre hoje com o jogo Hamm Benfica - Rumelange, no qual os encarnados do Cents são super-favoritos à vitória. Para hoje estão agendados dois encontros: Hostert - Käerjéng, às 18h, e o Kayl/Tétange - Fola, a partir das 19h.

Amanhã, às 16h, o Grevenmacher recebe o Pétange e, em caso de vitória, a equipa do Mosela fica às portas da Liga Europa.
O Hesperange desloca-se ao terreno do Dudelange, num encontro "especial" para Dan Theis. O campeão em título não pode facilitar para continuar a liderar a prova e manter algum avanço em relação à Jeunesse.
O Niederkorn-Racing é um jogo de extrema importância entre duas equipas que lutam para fugir ao jogo de barragem. Quem perder...

Guiné-Bissau: "Gomes Júnior não volta ao poder"

O porta-voz do Comando Militar que levou a cabo o golpe de Estado na Guiné-Bissau, tenente-coronel Daba Na Wana (foto), denunciou o envolvimento de Angola na crise da Guiné e garante que Carlos Gomes Júnior não vai voltar ao poder.

"Não há razão que justifique um golpe de Estado, mas pergunto: se alguém monta uma cilada, mandando armas e militares estrangeiros sem autorização para humilhar e para matar, fica-se de braços cruzados a pretexto de quê?", questiona o porta-voz dos militares guineenses, que implica ainda o Presidente Raimundo Pereira e o primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior.

"O país não está em guerra, e o presidente e o primeiro-ministro mandaram vir tropas estrangeiras, sem conhecimento do Conselho de Ministros, sem conhecimento da Assembleia Nacional, através de uma carta secreta trazida pelo ministro dos Negócios Estrangeiros de Angola, que tem interesses económicos na Guiné-Bissau", acusa Daba Na Wana.

Segundo os militares, as forças angolanas tinham na Guiné 14 tanques de guerra e outros tantos jipes com metralhadoras pesadas. "Carlos Gomes Júnior não volta a ser primeiro-ministro e muito menos Presidente. Estariam abertas as portas à retaliação", concluiu.

O ex-primeiro-ministro da Guiné Francisco Fadul (1998-2000), exilado em Portugal há três anos, veio já apoiar o golpe de Estado e felicitar os militares "pela coragem, pelo patriotismo e desapego ao poder". Fadul chegou a defender em 2010 que as Nações Unidas deveriam governar o país. Diz ainda que os dirigentes da nação depostos agiam "sob máscaras" e acusa-os de "graves crimes contra a democracia e os direitos humanos", incluindo as mortes do ex-Presidente Nino Vieira, do ex-chefe do Estado-maior General das Forças Armadas, Tagmé na Waié, entre outros "deputados e manifestantes pacíficos". Fadul afirmou que ele próprio terá sobrevivido "com a graça de Deus".

Entretanto, a pressão internacional aumenta contra o país, mesmo depois da assinatura do "pacto de transição" entre os militares e os partidos da oposição. A União Africana suspendeu o país da organização. O Banco Mundial e o Banco Africano de Desenvolvimento suspenderam as ajudas ao desenvolvimento e a ONU deve tomar medidas depois de ouvir a CPLP. Os militares anunciaram na quinta-feira a reabertura do espaço aéreo e prometem o "retorno às casernas" após posse do poder civil.

Golpe de Estado: Comunidade guineense no Luxemburgo está envergonhada

A comunidade luso-guineense no Luxemburgo está a acompanhar a situação do país com alguma preocupação e mostra-se incomodada com o que se passa no terreno, mas também com a imagem dos guineenses.

Quintino Gomes nasceu em Bissau e conta já com uma larga experiência de vida. Tem ainda família na capital com quem mantém contacto. De Bissau chegam-lhe notícias que a situação no terreno pode tornar-se crítica.

"A família diz que as pessoas já estão com dificuldade para encontrar alimentos. Está tudo fechado e as pessoas têm receio de sair de casa", conta Quintino Gomes, que lamenta o estado do país. "A situação é lastimável. Não podemos concordar com a perturbação da ordem constitucional. Não nos abona em nada resolver as coisas pela via da violência. O diálogo deve estar acima de tudo e os militares e os políticos têm de ter isso em conta", admoesta Quintino Gomes. "Que deixem o processo eleitoral acabar e, se houver fraudes que resolvam isso no sítio certo e não com levantamentos de armas", conclui.

Meta Mané, natural de Gabu (antiga Nova Lamego), está à frente da associação Luso-guineense desde a sua recente criação e não poupa críticas aos militares.
"Isto é inadmissível. Governar o país não é governar a nossa casa. É o povo que manda, mas os militares pensam que mandam porque têm armas. Se eles não sabem governar que deixem quem sabe. A violência não resolve nada e o povo já está cansado", diz Meta Mané.

Do contacto que tem com a família na Guiné, diz que "o país estava a andar bem e o governo deposto estava a caminhar muito bem, mas agora a situação é muito preocupante e a primeira coisa a fazer é restaurar a paz". Com o golpe de Estado, o presidente da Luso-guineense vê-se agora obrigado a repensar os planos do regresso à terra natal. "Estou fora do país há 23 anos e tinha planos de regressar ao meu país. Gostava de compor a minha casa e estar com a família, mas vou ter de rever as coisas face a este cenário."

Fotos: Lusa
Meta Mané pede uma força de transição. "Não tenho orgulho nenhum ao acompanhar os últimos acontecimentos quando chego a casa. Já não temos credibilidade e estamos comprometidos no plano internacional. Precisamos de uma força de transição, mesmo que seja durante 15 anos, para restabelecer a paz e a dignidade do país".

Quem passou também pelo país foi o escritor português radicado no Luxemburgo, José Manuel Saraiva. O romancista, que foi militar e viveu a guerra na Guiné, continua atento ao que se passa no país, mas não está surpreendido.

"Tenho acompanhado os desenvolvimentos e acho inconcebível o que se está a passar na Guiné. Lamento profundamente a situação, mas isto não me surpreende dado o historial do país ao longo destes anos, com tanta onda de levantamentos militares", diz o antigo jornalista, que vê questões de "natureza não política" nesta crise. "As questões não são tanto de ordem política, mas, como toda a gente diz, são mais de natureza do tráfico."

Tal como a maioria da comunidade guineense, José Manuel Saraiva espera também que a comunidade internacional "ponha ordem" no país. "Fiquei contente com a tomada de posição da União Europeia e das Nações Unidas e espero que a comunidade internacional ponha ordem naquilo. Perdemos [os portugueses] muitas vidas na Guiné e eles também. É um país amigo, mas desde a independência é uma pena não saberem levar as coisas", lamenta o escritor.

Já para o guineense José Manuel dos Santos, natural de Cacheu, a falta de formação e divisão étnica entre os militares não podem ser esquecidas entre as possíveis causas do estado em que o país se encontra.

"A questão étnica tem muita força. Mesmo entre os militares há divisão por questões étnicas e os políticos sabem a quem ir buscar apoio. A maior parte das pessoas que passaram pelas Forças Armadas ficaram como militares e ficaram também sem educação. A ignorância é visível e nunca vão entregar o poder. A única solução passa pela intervenção da comunidade internacional", diz José Manuel, que adianta ainda que os familiares na Guiné "estão bem, mas evitam sair porque nunca se sabe."

Outra figura da comunidade guineense no Luxemburgo é a presidente da associação Bissau-Lanta, para quem a actual situação envergonha ainda mais a comunidade.

"É muito triste e vergonhosa a situação para a imagem da comunidade, também aqui no Luxemburgo. Queremos dizer às pessoas que não vivemos todos assim. Não se compreende o que se está a passar e isto incomoda-nos. Não temos tranquilidade e como país não conseguimos criar confiança no seio da comunidade internacional", desabafa Maria dos Reis Vieira.

"Espero que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) cumpra a sua decisão de parar esses militares. Estamos cansados", acrescenta Maria Vieira, que tem seguido a situação através da internet e de relatos de familiares em Bissau. "Os familiares dizem que têm medo de sair à rua. As pessoas não podem ir ao banco ou receber dinheiro do estrangeiro. Não se pode comprar nada e andam com dinheiro na mão", conta a presidente da Bissau-lanta.

 Texto: Henrique de Burgo

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Graça Moura amanhã na Abadia

Foto: Anouk Antony
O poeta vai estar amanhã, a partir das 20h, na Abadia de Neumünster, na capital, para participar na Primavera dos Poetas.
O também actual presidente da Fundação Centro Cultural de Belém vai fazer leituras públicas dos seus livros, acompanhado de todos os poetas que participam no evento.
Já no domingo, Graça Moura vai estar na Galeria Simoncini (6, na rue Notre-Dame, na capital) para uma manhã de poesia, com novas leituras públicas, entre as 11h e as 13h.

Liga Portuguesa: Está aberta a luta pelo segundo lugar

O Benfica recebe o Marítimo amanhã na Luz e não pode desperdiçar pontos. Se o título parece irremediavelmente perdido, a luta com o Sporting de Braga pelo segundo lugar parece mais acesa que nunca.

As águias de Jorge Jesus (cada vez mais contestado pelos sócios) vão ter pela frente um osso duro de roer. Os insulares lutam pelo quarto lugar com o Sporting e já demonstraram neste campeonato que jogam em qualquer estádio para ganhar. A perda de pontos por parte do Benfica poderia obrigar os lisboetas a baixarem ao terceiro lugar, o que seria um desastre. O Sporting de Braga desloca-se hoje a Paços de Ferreira para abrir a ronda e tentar mais três pontos. Os minhotos acreditam ainda no segundo lugar e tudo vão fazer para o obter. Ainda amanhã, às 19h15, o Vitória de Guimarães acolhe a União de Leiria, que se perder diz adeus à elite do futebol português. O FC Porto encerra as hostilidades de amanhã (21h15) no estádio do Dragão, frente ao tranquilo Beira-Mar.

No domingo, a partir das 16h, disputam-se o Feirense - Vitória de Setúbal e o Gil Vicente - Rio Ave. Às 19h15 disputa-se, no estádio da Choupana (Madeira), o Nacional da Madeira - Sporting.

A jornada encerra na segunda-feira com o encontro entre a Académica e o Olhanense, a partir das 20h15.

FC Barcelona - Real Madrid: O jogo dos duelos

O Real Madrid já esteve à frente da Liga espanhola com 10 pontos de vantagem sobre o Barcelona, mas este sábado (quando forem 20h no Luxemburgo) vai ao Nou Camp defrontar o eterno rival com apenas mais quatro, a cinco jogos do fim da prova. Este 164o clássico entre as duas equipas é um duelo a todos os títulos.

O português Cristiano Ronaldo (Real Madrid) e o argentino Lionel Messi (FC Barcelona) têm travado um alucinante despique goleador na Liga espanhola de futebol 2011/2012, seguindo ambos com o registo de 41 tentos, após 33 jornadas. O treinador português José Mourinho apenas venceu um de 10 confrontos com o FC Barcelona, desde que, no início da época 2010/2011, assumiu o comando da equipa de futebol do Real Madrid. O treinador da equipa de futebol do FC Barcelona, Pep Guardiola, ostenta 64,3 % de triunfos (nove em 14 jogos) perante o Real Madrid, face ao qual só perdeu uma vez, em vésperas do 15o embate.

O Real Madrid tem apenas mais quatro triunfos no histórico dos confrontos com o FC Barcelona para a Liga espanhola de futebol, mas em Nou Camp mandam claramente os catalães.

No total dos 163 embates já realizados para a principal prova do futebol espanhol, os merengues contam 68 triunfos, o último em 2007/2008, contra 64 dos culés e apenas mais nove golos marcados (264 contra 255). O equilíbrio é dominante, mas nasce de dois "parciais" muito desequilibrados, já que cada uma das formações tem uma grande vantagem quando actua em casa.

Até segunda-feira: Jornadas do Livro no Luxemburgo

Foto: J. Correia
As Jornadas do Livro e dos Direitos de Autor decorrem no Luxemburgo entre este fim-de-semana e segunda-feira. Uma vasta programação vai assinalar o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, que se comemora a 23 de Abril.

Entre as diversas iniciativas destaca-se a conferência, em língua francesa, dedicada ao tema "La diplomatie luxembourgeoise face à la construction européene entre 1945 et 1973". A oradora é Corinne Schroeder, responsável da secção contemporânea dos Arquivos Nacionais. A palestra acontece hoje, às 18h, nos Arquivos Nacionais (plateau du Saint-Esprit), na capital.

"Somos diferentes", a peça de teatro encenada pela Oficina de Teatro da CCPL, sobe ao palco na Abadia de Neumünster, amanhã, sábado, às 15h30. A peça, com entrada livre, integra-se na programação do evento "Biblioteca, un mot, quatre bibliotèques", organizado por uma rede de bibliotecas associativas.

Fora da capital, o Centro de Documentação das Migrações Humanas (CDMH), em Dudelange, vai projectar o filme "Migrants moving history: Narratives of diversity in Europe", com a presença de escritores, entre os quais o luxemburguês Jean Portante, e de realizadores imigrados e uma visita guiada à exposição "Cap Vert-Luxembourg: Allers-retours".

A programação completa está acessível na internet (www.liesen.lu).

ArcelorMittal reduz actividade em Dudelange

Num comunicado divulgado na quarta-feira, o LCGB e OGB-L acusam a direcção da ArcelorMittal de baixar deliberadamente o caderno de encomendas da fábrica de Dudelange. As encomendas estão a ser reencaminhadas para outras fábricas europeias, como Sikel, em Genk (Bélgica).

De acordo com os sindicatos, a gestão da ArcelorMittal Dudelange teria anunciado uma substancial desaceleração da linha ELO1 e teria confirmado a paragem total da linha ELO2 para os próximos meses. As encomendas de produtos electrogalvanizados para as linhas ELO de Dudelange estariam praticamente vazias. Como consequência, a direcção deve reduzir o número de equipas de quatro para três e bem como reduzir os feriados e dias de folga excedentários.

O pessoal excedentário deve passar para a unidade de readaptação.

Cancro mata mais de 20 mil pessoas por ano em Portugal

Mais de 40 mil novos casos de cancro surgem todos os anos em Portugal, e mais de 20 mil pessoas morrem devido a esta doença, revelou hoje um especialista, alertando para a importância do diagnóstico precoce. Sérgio Barroso, diretor do Serviço de Oncologia do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), considerou “muito importante que as pessoas estejam informadas e recorram precocemente aos serviços de Saúde”, para serem diagnosticadas. “A maioria dos cancros, se for detectada de forma precoce, é tratável e curável. Só se forem detectados numa fase muito avançada” é que “as coisas são mais complicadas” e “muitos deles” tornam-se “incuráveis”, avisou.

O especialista falava à Agência Lusa à margem dos Encontros Oncológicos da Primavera, que decorrem em Évora, até domingo, e vão na 8.ª edição, sendo organizados pelo Serviço de Oncologia do HESE.

Trata-se de “uma das principais reuniões oncológicas a nível nacional”, frisou, explicando que a iniciativa junta cerca de 720 profissionais da especialidade, médicos e não médicos, e oradores portugueses e estrangeiros.

Os participantes estão a debater atualizações científicas e temas ligados aos vários tipos de cancro, com especial enfoque nos “mais frequentes, como o do cólon e do reto, da mama, da próstata e o melanoma (da pele)”. “Vamos também falar de alguns tumores mais raros e da área dos cuidados paliativos para os doentes oncológicos”, acrescentou Sérgio Barroso.

Segundo o especialista, a incidência do cancro “tem vindo a aumentar” em Portugal e, todos os anos, surgem “mais de 40 mil novos casos e mais de 20 mil pessoas morrem” devido aos vários tipos desta doença. “Tem vindo a aumentar a incidência porque tem subido o número de alguns tipos de cancro”, destacou.

Quanto à mortalidade, ao longo dos anos, em alguns casos “tem vindo a diminuir”, mas noutros “mantém-se mais ou menos estabilizada, dependendo dos tipos de tumores”. “Mas este diferencial tem a ver também com as atitudes terapêuticas que são tomadas”, ou seja com os novos tratamentos e fármacos que vão surgindo no mercado, acrescentou.

No que toca ao Alentejo, aparecem na região “entre 2 mil a 2.500 novos casos de cancro”, anualmente, e “morrem mais de mil doentes”, referiu ainda o especialista.

Sérgio Barroso destacou ainda que o Alentejo é uma das regiões, juntamente com o Centro, que tem “a funcionar o número mais elevado de rastreios” para detectar precocemente o cancro, mais precisamente três: cancro do recto, da mama e do colo do útero.

Outro dos objetivos dos Encontros da Primavera é, precisamente, mostrar o que se faz na área da Oncologia no Alentejo, em que o HESE é a instituição de referência, estando “ao nível dos grandes centros do país”, afiançou.

Texto: LUSA

Escola da Fontinha no Porto: Manifestante tentou imolar-se

Foto: Lusa
Um homem que se manifestava ontem em frente à Câmara do Porto contra o despejo da escola da Fontinha regou-se com combustível e ateou fogo à roupa. A intervenção da polícia evitou o pior.

A polícia que vedava o acesso de um grupo de dezenas de pessoas, à entrada dos Paços do Concelho, manietou o manifestante e debelou de imediato a situação, levando o homem – alegadamente pai de duas crianças que frequentavam o projecto E.scol.A – para o interior do edifício municipal, sem ferimentos aparentes. À porta, dezenas de pessoas continuavam a manifestar-se contra o despejo decidido ontem pela autarquia.

Pelo menos três pessoas foram detidas após confrontos entre a polícia e elementos do colectivo Es.Col.A que ocupavam a escola da Fontinha, no Porto, e que foram alvo de uma acção de despejo.

Os membros do colectivo – que desde 2011 ocupavam a antiga escola primária com a autorização da Câmara do Porto, como anunciaram em Julho no seu blogue – foram forçados a abandonar o edifício por elementos da PSP e da Polícia Municipal do Porto, que desde as 9h45 locais barraram o acesso ao espaço. O movimento revelou em Fevereiro ter recebido uma carta da Câmara do Porto "a comunicar o término da cedência".

Caso Bommeleeër: O Governo luxemburguês sabia desde 1986

Para o FBI, os possíveis suspeitos dos atentados que assolaram o Luxemburgo entre 1984 e 1986 (caso dito "Bommeleeër") eram polícias. E foi essa informação que enviaram ao primeiro-ministro, ao ministro da Justiça e ao ministro da Defesa logo em Maio de 1986. Mas o relatório só terá sido descoberto em 2003.

É o que avançou ontem a RTL, segundo informações divulgadas esta semana pela comissão de inquérito encarregada do caso. Em declarações à RTL, o presidente do Partido Democrático (DP), Claude Meisch, diz que não entende como se extraviou um relatório que tinha sido enviado à Direcçâo da Polícia Grã-Ducal e a três ministros diferentes.

Flashmob contra Joseph Kony, senhor da guerra ugandês, hoje, na capital

Uma flashmob contra Joseph Kony, senhor da guerra ugandês, está programada para hoje, às 18h, na place d'Armes, na cidade do Luxemburgo.

A flashmob integra-se numa acção mundial de protesto contra o criminoso de guerra, que é acusado pelo Tribunal Penal Internacional da violação, mutilação, assassinato e recrutamento de entre 20 e 30 mil crianças.

Soares: Passos faz "péssimo trabalho"

Foto: Lusa
O ex-chefe de Estado Mário Soares considerou ontem que o primeiro-ministro está a fazer "um péssimo trabalho", enquanto o presidente honorário do PS, Almeida Santos, disse que o executivo PSD/CDS é formado por "tecnocratas sem experiência política". Mário Soares e Almeida Santos falaram aos jornalistas à entrada para o almoço do 39º aniversário do PS.

Em 2012: Asilo foi recusado a 471 pessoas e 353 já foram repatriados do Luxemburgo

Foto: M. Dias
O Governo luxemburguês recusou 471 pedidos de asilo e repatriou 353 requerentes de asilo, nos primeiros três meses deste ano. No mesmo período, atribuiu o estatuto de refugiado a
12 pessoas.

Os números são do Ministério da Imigração, divulgados ontem em comunicado. O documento refere ainda que "apenas" cinco dos repatriamentos foram "retornos forçados" e que dos cerca de 750 dossiês de pedidos de asilo que o Governo tratou desde Janeiro, 219 "foram retirados por iniciativa própria do requerente".

Dos 558 pedidos de asilo que chegaram ao Governo entre Janeiro e Março, cerca de 29 % (164 pedidos) provinham de cidadãos sérvios, 14 % de albaneses, 13 % de kosovares, 11 % de macedónios e montenegrinos e – a título de comparação – eram 13 os pedidos vindos de tunisinos.

Nos primeiros três meses deste ano, o Governo recebeu quase 60 pedidos do que no mesmo período em 2011, três vezes e meio mais do que no primeiro trimestre de 2010 e quase seis vezes mais do que no mesmo período nos anos de 2007 a 2009.

O número de pedidos de asilo oscilou entre os 400 e os 500 entre 2007 e 2009, subiu para cerca de 780 em 2010 e bateu um recorde – 2.164 – no ano passado. O pico de pedidos de asilo costuma registar-se em Março e Setembro. Só no passado mês de Março houve 203 pedidos de asilo, pelo que se prevê um novo recorde até ao final deste ano.
Texto: José Luís Correia

Nova Embaixadora de Portugal já está no Luxemburgo

Foto: Lusa
Rita Ferro já está no Luxemburgo. A nova embaixadora de Portugal no Grão-Ducado chegou no início do mês de Abril, mas ainda não pode participar em actos oficiais.
Tudo porque a diplomata ainda não apresentou as credenciais ao Grão-Duque Henri. A data da cerimónia está a ser tratada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo e pela Casa Grã-Ducal.

O POINT24 sabe que Rita Ferro deixou o posto diplomático de Portugal na Tunísia, onde exercia funções de embaixadora, no passado dia 2 de Abril e chegou ao Luxemburgo três dias depois, ou seja a 5 de Abril.

Aliás, foi na Tunísia, em 2007, que Rita Ferro se estreou como embaixadora. A diplomata entrou na carreira em 1978. Licenciada pela Universidade de Lisboa, Rita Ferro ainda leccionou Filosofia num liceu, carreira que trocou pela de diplomata. Antes da Tunísia, Rita Ferro foi cônsul-geral em Madrid.

Conselheiro Cultural vai acumular funções

Como o jornal CONTACTO já anunciou, Carlos Correia vai deixar a Embaixada de Portugal no Luxemburgo em Junho.

O diplomata que o vier substituir vai acumular as funções de conselheiro Cultural com as de coordenador dos Serviços de Ensino da Embaixada e ainda a direcção do Instituto Camões. Tudo por causa da política de contenção de custos imposta por Lisboa.
Texto: DM

Luxemburgo: Professor de Coimbra fala sobre o valor do trabalho

Jorge Leite, professor na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, fala no dia 9 de Maio sobre "O valor do trabalho à luz da evolução do direito laboral", numa palestra (em língua francesa e portuguesa) organizada pela OGB-L.

A conferência-debate tem lugar na Universidade do Luxemburgo e conta ainda com as intervenções de Jean-Claude Reding, presidente do sindicato, e de Carlos Pereira, membro do comité executivo da OGB-L.

Para informações adicionais e reservas, tel. 54 05 45-287/253.

Pierre Peters arrisca-se a 30 meses de prisão

Pierre Peters pode incorrer em 30 meses de prisão. O luxemburguês de 58 anos, autor de folhetos xenófobos, respondeu em tribunal, na quarta-feira, pelas acusações de agitação popular e instigação ao ódio racial. Peters prescindiu dos serviços de um advogado e vai assegurar ele próprio a sua defesa em tribunal.

Peters considera que o conteúdo dos folhetos "não é xenófobo e corresponde à realidade". Nos textos, o activista de extrema-direita acusava os imigrantes portugueses e de Leste, bem como os fronteiriços belgas e franceses de "arruinarem o país". Peters ataca também as associações de estrangeiros como a ASTI, que aliás levantou um processo civil contra o luxemburguês. "Encaro os estrangeiros como uma ameaça. Contudo, não sou racista e não tenho nada contra os estrangeiros em si", explica Peters.

Entre 2009 e 2011, Peters distribuiu folhetos com conteúdo xenófobo por caixas de correio em várias localidades do sul do país. Neles, o co-fundador do partido de extrema-direita luxemburguês "National Bewegong", instigava ao ódio racial. O Ministério Público luxemburguês pede uma pena suspensa de prisão de 30 meses. A sentença é conhecida a 10 de Maio.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Destaques da edição de 18 de Abril do jornal CONTACTO

clicar para aumentar imagem
O golpe de estado na Guiné-Bissau faz a manchete de hoje do CONTACTO. Os cidadãos guineenses, que condenam o golpe, estão cansados de tanta violência por parte dos militares.

No Luxemburgo, o CONTACTO foi ao encontro dos lideres da comunidade guineense e quis saber como estão a acompanhar a situação no país. Estes dizem-se preocupados, mas também envergonhados com um golpe de Estado ao qual também não reconhecem legitimidade. Nesta edição, dedicamos duas páginas à Guiné-Bissau.

Dois jogadores de ténis de mesa portugueses qualificaram-se no Luxemburgo para os Jogos Olímpicos de Londres. O CONTACTO acompanhou os jogadores durante os quarto dias das qualificações, que decorreram no Kirchberg.

O historiador António de Vasconcelos Nogueira apresenta amanhã, quinta-feira, pela primeira vez em público, o seu livro “Os Portugueses do Luxemburgo”, fruto de cinco anos de investigação.A apresentação terá lugar na Escola Europeia, às 17h.

A mega-manif que se prepara na Construção Civil no Luxemburgo para 4 de Maio, a Cooperação Luxemburguesa que vai financiar um canal de televisão em Cabo Verde e a vinda de Vasco Graça Moura ao Luxemburgo para participar este fim-de-semana na Primavera dos Poetas são outros dos assuntos desta edição.

Estas e muitas outras notícias no CONTACTO, o primeiro jornal de língua portuguesa no Luxemburgo.

_________
Ainda não recebe 
o CONTACTO em casa? 

Para receber o jornal gratuitamente (exclusivamente para residentes no Grão-Ducado), inscreva-se no site oficial do jornal ou ligue para o nosso Departamento de Assinaturas (00352 4993-9393).