segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Angola: Padre católico apela a fiéis a não seguirem exemplo de povos de países árabes

A igreja católica em Angola apelou aos seus fiéis a não seguirem o exemplo dos povos de países árabes, que considerou serem “atitudes desordeiras e que resultam em sofrimento e mal-estar entre as pessoas”.

O apelo foi feito, durante a missa de domingo, pelo cónego Apolónio Graciano, que condenou na homília as revoltas populares contra a governação nesses países.

O cónego Apolónio Graciano, citado pela agência de notícias angolana Angop, referiu que o conflito armado de mais de três décadas que Angola enfrentou reflete bem “os constrangimentos de uma terra em guerra”, e, por isso, “as ações desenvolvidas pelos povos destes países não devem servir de exemplo para os angolanos”.

O pároco da Igreja Nossa Senhora dos Remédios e da paróquia de São Carlos Lwanga pediu ainda aos fiéis para que não incentivem o ódio entre os angolanos.

“Por todo o sofrimento vivido pelos angolanos durante a época de guerra, é escusado qualquer tipo de ações que venham a remeter este país a situações daquele contexto”, disse o cónego Apolónio Graciano, um dos padres com maior influência em Angola.

O apelo da igreja surge numa altura em que correm rumores, em Luanda, com base em e-mails que estão a circular na Internet e em dois sites sobre uma alegada manifestação, marcada para o próximo dia 07 de março, cujos organizadores são desconhecidos.

O e-mail da convocação da manifestação é assinado por alguém que escolheu o pseudónimo Agostinho Jonas Roberto dos Santos, que junta os nomes de Agostinho Neto, primeiro Presidente de Angola, Jonas Savimbi, líder histórico da UNITA, Holden Roberto, líder histórico da FNLA (os três já falecidos) e do atual Presidente angolano, José Eduardo dos Santos.

Portugal mantém-se no segundo lugar do ranking internacional de políticas de migração

Portugal mantém-se no segundo lugar do ranking internacional de políticas de integração de migrantes, liderado pela Suécia e do qual constam 31 países.

Num comunicado hoje divulgado, a Presidência do Conselho de Ministros refere que para esta classificação “foi particularmente relevante o 1.º lugar atribuído a Portugal no ‘ranking’ do acesso à nacionalidade (com a Lei da Nacionalidade portuguesa a ser assim considerada como a melhor do mundo desenvolvido)”.

A nota refere ainda “o 1.º lugar atribuído a Portugal nas políticas de reagrupamento familiar (na sequência da Lei de Estrangeiros, de 2007)”.

Os resultados da terceira edição do Índex de Políticas de Integração de Migrantes (MIPEX), que foram apresentados no domingo em Bruxelas, são da responsabilidade do British Council e do Migration Policy Group.

Na preparação do relatório, que analisa 31 países da Europa e da América do Norte tendo em conta 148 indicadores, colaboraram também peritos e instituições independentes.

Portugal ficou ainda em 2.º lugar na integração dos imigrantes no mercado de trabalho (a Suécia lidera este ponto), 4.º no acesso dos imigrantes à educação (Suécia) e no acesso a autorizações de residência permanentes (Bélgica), 5.º nas políticas anti-discriminação (Canadá e Estados Unidos da América) e 7.º na participação política dos imigrantes (Noruega).

O comunicado lembra que o relatório “refere positivamente os Planos para a Integração de Imigrantes de 2007-2009 e de 2010-2013, a Lei de Estrangeiros, de 2007, os programas para reforçar a inserção dos imigrantes no mercado de trabalho e o reforço do Programa Escolhas, agora na sua 4.ª Geração”.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Luxemburgo/Girls and Boys Day: Jovens dos dois sexos trocam de profissão

Durante um dia, os alunos dos 13 aos 17 anos vão experimentar profissões normalmente destinadas ao sexo oposto. A iniciativa chama-se "Girls'Day-Boys'Day" e tem data marcada para 12 de Maio.

Esta iniciativa procura despertar o interesse das raparigas por profissões técnicas e artesanais, profissões da área científica ou relacionadas com as novas tecnologias da informação. As alunas vão ter também a oportunidade de se encontrar com quadros superiores do sexo feminino.

No mesmo dia, tentar-se-á sensibilizar os rapazes para profissões do ramo pedagógico, social ou da área da saúde, dando-lhes uma ideia sobre actividades do sector terciário dominadas maioritariamente por mulheres.

De 2002 a 2010, esta iniciativa esteve a cargo do Centro de Informação e Documentação das Mulheres ("Cid-femmes").

Este ano, cabe à Administração do Emprego (ADEM) e aos Ministério da Educação e da Igualdade de Oportunidades organizar esta jornada. A ADEM já enviou cerca de 1.400 cartas a empresas, instituições e comunas para que adiram ao "Girls'Day-Boys'Day".

Até ao momento, já foram propostos 400 lugares de estágio, informam os organizadores, que esperam ver este número aumentado. No ano passado, cerca de 900 alunos participaram nesta iniciativa.

Para mais informações, os estudantes, as empresas e outras organizações devem consultar os portais www.girls-day.lu e www.boys-day.lu

NC
Foto: Anouk Antony/LW

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Livro revela episódios da diplomacia portuguesa no Luxemburgo


Não, não é mais uma revelação do Wikileaks, mas promete fazer ondas na diplomacia portuguesa. O antigo director do Instituto Camões no Luxemburgo lançou esta semana em Portugal um livro de ficção que satiriza a vida na Embaixada portuguesa no Grão-Ducado.

"Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência", avisa-se na capa do livro "Um Adido Cultural no Luxemburgo", lançado esta semana por Luís Mascarenhas Gaivão. Mas há muitas coincidências entre a história do antigo adido cultural de Portugal no Luxemburgo, que foi director do Instituto Camões até 2006, e o adido cultural Acácio Serrão, a personagem principal do romance. Para começar, são ambos vítimas de Freitas do Amaral, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros que exonerou metade dos conselheiros e adidos culturais.

Narrado por um funcionário da CGD do Luxemburgo, o romance, a que o Point 24 português teve acesso, é uma sátira à diplomacia portuguesa "made in Luxembourg". O livro, das edições Guerra & Paz, já está à venda em Portugal, e pode ser adquirido no site da editora, onde é destaque da semana.

Campeonato de futsal: 11a jornada zona norte disputa-se amanhã em Ettelbruck


A 11a jornada da zona Norte do campeonato de futsal disputa-se amanhã no pavilhão desportivo do Deich, em Ettelbruck com os seguintes jogos:
Às 10h30, All Stars - Estrela da Amadora, 11h15 FC Nordstadt - SG Bettendorf, às 12h Tondelenses - ALSS e às 12h45 FC Vitinho - AAPS.

Diekirch: Portugueses no corta-mato de amanhã

Os atletas portugueses Hugo Pinto, António Travassos e Clarisse Cruz vão marcar presença no Eurocross de Diekirch, que se disputa amanhã a partir das 15h15.

Clarisse Cruz é uma das melhores atletas portuguesas da actualidade nos 3.000 metros obstáculos.

Participou no Campeonato do Mundo em Helsínquia, em 2005, e nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008.

Hugo Pinto é uma das grandes esperanças do atletismo português e tem como objectivo principal alcançar o título olímpico da maratona em 2016.

Participou em várias provas internacionais em 2010, obtendo três vitórias, e encontra-se já no Luxemburgo onde se tem treinado para a prova durante as últimas semanas.

A organização da prova espera que o público possa acorrer a Diekirch para assitir ao corta-mato.

Emigração "recrudesceu" devido à crise e vai continuar a marcar sociedade portuguesa

A emigração "recrudesceu" nos últimos anos devido à crise, defende a investigadora Betriz Rocha-Trindade, adiantando que saem, em média, 100 mil portugueses por ano, um êxodo que, acredita, continuará a marcar a sociedade portuguesa no futuro.

"A emigração é um fenómeno estrutural da sociedade portuguesa e continuará. Efetivamente [nos últimos anos] recrudesceu a emigração em Portugal. Hoje saem por ano cerca de 100 mil portugueses", disse em entrevista à Agência Lusa a socióloga especialista em questões da diáspora portuguesa.

Para Beatriz Rocha-Trindade, que integra o Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais da Universidade Aberta, a recente criação na esfera governamental de um Observatório da Emigração ou uma simples pequisa na internet permitem a confirmação de uma realidade que há muito ocupa as conversas de café.

"Estão a sair mais..? Estão a sair menos..? Estão a sair, simplesmente os destinos é que mudaram. Em dado tempo tivemos dois grandes destinos: o Brasil e a França. Hoje os destinos mudaram e a emigração faz-se de maneira diferente", adianta a investigadora.

"Há muito pouco tempo a Espanha era um dos grande destinos, mas era uma emigração temporária, quase semana a semana. A Suíça é outro grande destino. Há decénios foram emigrantes temporários, para a hotelaria e agricultura, que se transformaram em definitivos e para onde continuam a ir. A Inglaterra é dos grandes destinos atualmente", indicou.

A socióloga rejeita contudo "análises unilineares" ao fenómeno da emigração, sublinhando que, com a integração de Portugal na União Europeia, se alteraram as formas de entrada nos países e até mesmo as formas de estar na "clandestinidade".

"Esta circulação que se tem ativado possibilitou novas formas de estar irregular, mas também facilitou esta 'exportação' de portugueses, que se intensificou com a crise atual", disse.

Apesar de reconhecer que alguns dos tradicionais destinos de emigração portuguesa vivem também crises financeiras com grandes níveis de desemprego, Beatriz Rocha-Trindade diz que "há sempre para onde ir".

A socióloga fala de uma emigração cada vez mais qualificada, porque a própria sociedade portuguesa é hoje mais qualificada, mas ressalva que não saem apenas quadros.

"Por vezes saem também pessoas com uma determinada qualificação e não vão exercer essa qualificação especializada. Vão exercer funções de nível inferior à sua preparação, mas que lhe proporcionam um rendimento superior", referiu.

A investigadora acredita que "nos próximos tempos" os portugueses vão continuar a sair do país, entre outras coisas, porque a mobilidade se faz hoje muito mais facilmente.

"Com toda a comunicação e o grupo numeroso de portugueses que vivem no estrangeiro, as ligações fazem-se mais facilmente”, disse.

“Existem muitos grupos de portugueses por todo o mundo que são contactáveis por via eletrónica e que, nos primeiros tempos, podem ajudar a instalar outros portugueses. Toda a circulação cruzada e permanente da informação facilita extraordinariamente a mobilidade ", concluiu.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Luxemburgo: Wiltz retoma a normalidade depois dos actos de vandalismo contra o santuário

Wiltz acordou assustada com as notícias: o santuário de Nossa Senhora de Fátima, na colina "op Baessent", tinha sido profanado durante a noite. Sob a imagem de Nossa Senhora estava pintada a cruz suástica do regime nazi, e inscritas as palavras "Satan" e "Tod" (morte, em alemão).

Tudo elementos que fazem recordar a ocupação nazi durante a Segunda Guerra Mundial, motivo pelo qual foi mandado erigir o Santuário.

Os paroquianos não queriam acreditar no que o padre Molitor anunciava na missa de sábado, 12 de Fevereiro. Depois de ter sido informado pela polícia local, o pároco da cidade cumpriu o "triste" dever de informar os fiéis que o Santuário de Nossa Senhora de Fátima tinha sido vandalizado durante a noite. Actos de vandalismo que em nada se assemelhavam aos anteriores – caixa das esmolas roubada, lixo acumulado, etc. Não. Desta vez as marcas deixavam antever uma ligação à ideologia nazi e um carácter claramente xenófobo.

Um pouco por todo lado foram desenhadas cruzes suásticas e inscritas as palavras "Satan" e "Tod" (morte, em alemão). A imagem da virgem não foi poupada, o altar também não, tal como as placas com os nomes dos soldados luxemburgueses que tombaram debaixo dos bombardeamentos alemães.

"Foi um choque para a comunidade de Wiltz", conta o padre Molitor ao CONTACTO. "Havia pessoas que começaram a chorar, portugueses e luxemburgueses", acrescenta o pároco da cidade. E continua: "É que, se por um lado, os portugueses são muito devotos de Nossa Senhora de Fátima, por outro, aquele lugar tem um significado muito especial para os luxemburgueses. Foi erigido depois de termos feito uma promessa a Nossa Senhora por causa da ocupação nazi".

"Eu estava na missa e fiquei toda arrepiada quando ouvi o padre a contar o que tinha acontecido", conta Isabel Schweig-Matos, do coro da Igreja.

"Eu só fui ao santuário no domingo e fiquei horrorizada. Deu-me a impressão que celebraram ali uma missa negra. É que até a cruz – feita com os restos das bombas alemãs - foi destruída. Estava dobrada e a imagem completamente virada do avesso. Estava também inscrito o número 666, a besta do Apocalipse. Já viu? Isto é tão ofensivo para os portugueses como para os luxemburgueses".

Wiltz: O santuário Mariano



Lugar de oração e veneração a Nossa Senhora de Fátima no Grão-Ducado, a cidade de Wiltz tornou-se numa fonte espiritual para luxemburgueses e, sobretudo, para as comunidades lusófonas, com particular destaque para a portuguesa, não só no Luxemburgo, como nas regiões limítrofes, atraindo anualmente cerca de 20 mil pessoas a esta significativa manifestação de fé.

O bispo do Luxemburgo é o primeiro a reconhecê-lo. Na habitual mensagem dirigida aos fiéis por ocasião da peregrinação a Wiltz, Fernand Franck escrevia, no ano passado, que "o Santuário de Nossa Senhora de Fátima, em Wiltz, tornou-se o destino de diversas peregrinações e, a partir de 1969, o lugar da grande peregrinação dos fiéis portugueses, que encontraram trabalho no Luxemburgo e um novo lar". "Milhares de peregrinos põem-se a caminho, fazem uma experiência espiritual profunda e reencontram-se em comunidade cristã quando da procissão e celebração eucarística".

Fernand Franck lembrava ainda que "a peregrinação do Dia da Ascensão é um acontecimento importante de toda a Igreja no Luxemburgo e demonstra quanto ela está enraizada nas diferentes comunidades, pela sua origem e cultura, e ao mesmo tempo unidas por uma mesma veneração da Mãe de Deus".

"Quem fez tal acto de barbaridade? Não sei", garante o padre Molitor, "mas não me parece que isto tenha que ver directamente com os portugueses", afirma o pároco. "A única coisa que esperamos é que a polícia encontre os responsáveis e que sejam obrigados a responder pelos seus actos".

"Não há xenofobia em Wiltz. Somos cerca de cinco mil habitantes e os portugueses representam um quinto da população. Há uma excelente relação entre todas as comunidades presentes na cidade e os portugueses são muito apreciados. Os actos de vandalismo não foram só feitos no santuário, mas também noutras áreas da cidade. Perto da colina há um parque infantil que também foi alvo da mesma 'brincadeira', e o parque não é só frequentado por portugueses", afirma Frank Arndt, burgomestre de Wiltz ao CONTACTO.

As inscrições nazis foram limpas logo na segunda-feira, dia 14 de Fevereiro. A polícia está a investigar o caso, "mas até agora nada", diz o burgomestre. "Eles não têm qualquer pista. Não sabem por onde pegar. Dizem que estão a investigar, mas não vão concluir nada. É muito difícil descobrir alguma coisa".

Domingos Martins
Foto: Marcel Schweig

17a jornada da Liga BGL inicia-se amanhã


A 17a jornada da Liga BGL abre amanhã, às 16h, com o encontro mais importante desta ronda: o Jeunesse - Differdange entre duas equipas que lutam pelo segundo lugar.

Ainda amanhã, às 18h30, o Käerjéng recebe o aflito Hesperange.

No domingo, às 14h30, o F91 Dudelange desloca-se a Canach e os restantes encontros disputam-se a partir das 16h: RFCUL - Wiltz, Niederkorn - CS Fola, Etzella - Pétange e CS Grevenmacher - RM Hamm Benfica.

Luxemburgo: "A Tempestade" revisitada 400 anos depois por portugueses, luxemburgueses e alemães


A poucos meses de se assinalarem os 400 anos da estreia da última peça escrita por William Shakespeare, A Tempestade – representada pela primeira vez a 1 de Novembro de 1611 – continua actual e um dos retratos mais fiéis e tragicómicos da humanidade. E foi a isso que o público privilegiado pôde assistir na quinta e na sexta-feira (n.d.R.: 17 e 18 de Fevereiro) no Centro Cultural Kinneksbond, em Mamer: a uma peça clássica e simultaneamente bastante contemporânea representada com a experiência e a excelência dos actores da Companhia de Teatro do Algarve (ACTA), do Teatro de Trier e do Teatro Nacional do Luxemburgo (TNL).

Próspero, Duque de Milão, e a sua filha Miranda moram exilados numa ilha, após o irmão do primeiro lhe ter usurpado a coroa. A ilha é ainda habitada por Caliban, escravo de Próspero, e Ariel que, embora seja um espírito que pode metamorfosear-se em ar, água ou fogo, encontra-se retido na ilha por Próspero. O antigo duque de Milão é um mago poderoso e quando o seu irmão e antigos amigos chegam à ilha, após um naufrágio provocado por Ariel, Próspero arquitecta um plano com os seus três súbditos para se vingar.

Luís Vicente brilha no papel principal e o seu ar severo, duro, mas patriarcal e portentoso, – a que já nos tinha habituado em papéis como o inspector Rego (telenovela "O Olhar da Serpente", da SIC, 2002/2003) ou o director Lúcio Cunha (série "Lua Vermelha", SIC, 2010/2011) –, voltam a funcionar ao encarnar Próspero.

Nesta encenação de Gerhard Weber e de Sylvia Martin foram suprimidos alguns papéis, como os das ninfas, por exemplo. Mas Tânia Silva, numa sensual e inocente Miranda, torna-se tágide formosa e musa que inspira a mente libidinosa de Caliban, as veleidades do príncipe Fernando, e seduz-nos também a nós.

Carlos Pereira é um Ariel etéreo. E mesmo se em Mamer o actor não foi propulsado por fios como na estreia em Trier, Carlos fez esquecer o pormenor técnico e esvoaçou leve e subtil sobre o palco e a ilha, encantando ilhéus, náufragos e espectadores.

Caliban, interpretado por Mário Spencer, foi a nosso ver a personagem que mais divertiu o público. O actor interpreta um escravo troglodita, hilariante, fabuloso, que salta, esbraceja, gesticula, vocifera, parece que ocupa todo o palco (toda a ilha, "a ilha é minha", assevera ele) e que é, paradoxalmente, um dos mais humanos da história. E com um copo a mais, Caliban põe Spencer (a não ser que seja o contrário) a falar alemão e até luxemburguês: "Jo, Jo!". Shakespeare com certeza rebolou-se de rir, lá de onde viu esta versão.

Estas brincadeiras de linguajar, de incursão incauta noutra língua, a que tanto os actores portugueses como alemães se experimentaram, resultaram em tiradas que o público entendeu como piadas e piscar de olhos à co-produção transnacional a que se propunham as três companhias de teatro e que assim provou ser uma aposta ganha. As legendas e a linguagem gestual do jogo de actores ajudaram a compreender o resto e não nos pareceu que o público se tivesse perdido nas traduções.

Uma palavra ainda para o único luxemburguês do elenco: Luc Feit arrecadou, também ele, os favores do público, ou não estivesse a jogar em casa. Mas nem precisava dessa vantagem. No papel de Trínculo, fanfarrão, bêbado e idiota, Feit prova ser no teatro o que já conhecíamos dele nos filmes: o actor certo para papéis de bom rebelde e de anti-herói na linha do saudoso Thierry van Werveke.

No final do serão, tanto o público como os actores e responsáveis das três companhias regozijavam-se pelo entusiasmo com que a peça fora recebida, tanto em Trier, onde estreou a 13 de Fevereiro, como no Luxemburgo. Da mesma forma se sentiam os responsáveis do novo Kinneksbond de Mamer, para quem esta foi a primeira peça a subir ao seu recém-inaugurado palco.

Os actores portugueses da ACTA confiaram ao CONTACTO desejarem repetir a experiência. Porque não com um dos seus próximos projectos em torno da história de Inês de Castro? O desafio foi feito por Luís Vicente ao director do TNL, pôde testemunhar o CONTACTO. Veremos se teremos a sorte de os voltar a ver.

Para quem não teve a oportunidade de assistir à peça, esta será ainda representada: de 25 a 27 de Fevereiro, no Theater Trier; a 10 e 11 de Junho, no TEMPO-Teatro Municipal de Portimão; e a 17 e 18 de Junho, no Teatro das Figuras, em Faro
.

José Luís Correia
Foto: Paulo Lobo

Portugal: Judite de Sousa recusou ser directora de informação da RTP

Judite Sousa não aceitou ser directora de informação da RTP. Depois das notícias da saída de José Alberto Carvalho, a jornalista terá sido sondada pela administração da estação pública para ocupar a cadeira da direcção de informação do canal, mas recusou assumir o cargo, avança o jornal i.

A administração da Media Capital apostou na direcção de informação da RTP: uma investida, cinco convites feitos e, para já, duas demissões oficiais. José Alberto Carvalho e Judite Sousa acordaram a sua saída da empresa pública e fala-se em mais um quadro da RTP que terá sido convidado pela administração da TVI, a fazer as malas a caminho de Queluz de Baixo. Porém, fonte oficial da RTP confirmou ontem apenas a saída de José Alberto Carvalho e de Judite Sousa: "O director de informação da RTP e a directora-adjunta apresentaram hoje [ontem] a demissão".

As duas caras da estação pública foram convidadas para integrar a direcção da TVI, depois de Júlio Magalhães, director de informação do canal há 18 meses, anunciar que vai regressar ao Porto. Mesmo que ninguém o previsse, Judite Sousa já terá aceitado a proposta e vai ser novamente a directora-adjunta de informação ao lado de José Alberto Carvalho, segundo revelaram o "Público" e o "Jornal de Notícias". A directora-adjunta de inovação e produção de informação da RTP, Maria José Nunes, também terá sido convidada a mudar-se para a TVI.

Miguel Barroso, o subdirector de informação diária da estação pública de televisão é outro dos nomes apontados para integrar a direcção de informação da TVI.

O quinto convite por parte dos responsáveis pelas contratações da TVI terá sido dirigido ao director de programas da RTP, José Fragoso, que não aceitou a proposta, mantendo-se na estação pública.

Portugal: Sócrates escolhe políticas sociais para abrir debate quinzenal no Parlamento

O primeiro-ministro, José Sócrates, escolheu as “políticas sociais” para abrir hoje o debate quinzenal no Parlamento, devendo centrar-se nas reformas nos sectores da educação, saúde e segurança social, disse à Lusa fonte do Governo.

Há cerca de duas semanas, José Sócrates, intervindo no Fórum Novas Fronteiras na qualidade de secretário-geral do PS, defendeu que o “tempo actual” é para executar “reformas para a modernização estrutural do país” e na luta “por um Estado social mais eficiente”.

Sócrates afirmou como objectivo essencial para 2011 “assegurar a sustentabilidade do Estado social”, da “escola pública, do serviço nacional de saúde, do sistema de pensões e do sistema de ação social”.

O BE marcou o último debate quinzenal, ao anunciar a apresentação de uma moção de censura ao Governo.

Luxemburgo: Comerciantes portugueses lutam para se manterem à tona de água

O mercado mudou: compram os produtos mais caros aos fornecedores e, para se manterem competitivos, baixaram as margens de lucro para não afugentarem os clientes. O CONTACTO foi conversar com portugueses que são donos de comércios no Luxemburgo para tentar saber se a crise, tão temida em 2008, teve reflexos nos seus negócios.

Uma das casas portuguesas de revenda e de distribuição alimentar mais antigas no Luxemburgo é a Boissons Raposeiro, em Merl, na capital. É lá que encontramos a família Raposeiro: Dulce e José e os filhos, Jorge e Marina. Anunciada em 2008, lá a crise deu o ar da sua graça em 2010. Segundo Jorge Raposeiro, as encomendas mantêm-se, "os prazos de pagamento é que se alongaram muito." Quando antes os clientes pagavam a factura em um ou dois meses, agora "chega a haver facturas pendentes durante meio ano. A maioria paga, mas com dificuldade."
Marina Raposeiro concorda com o irmão e, para ilustrar o aumento das facturas pendentes, aponta para uma série de dossiers que tem junto à secretária: "Antes tinha um dossier em que arquivava as facturas por pagar. Hoje em dia tenho dois."


"O preço dos produtos aumentou e os clientes não gostam de pagar mais pelo produto. Para fazer frente à concorrência, temos baixado as margens [de lucro, n.d.R.]. Dá para as despesas mas já não dá para ganhar dinheiro como dantes", conclui Jorge Raposeiro.

No centro de Bertrange, entre a igreja
e o posto dos correios, há um restaurante de portugueses, o Am Bureck, gerido há cinco anos por dois sócios, Domingos Soares e Artur Gomes. Diz o segundo que "a crise começou a notar-se no ano passado, as pessoas têm pouco dinheiro para gastar." E os clientes são cada vez menos. "Poucas vezes se consegue encher a sala do restaurante, que tem capacidade para 60 pessoas". Artur Gomes acrescenta que "as pessoas agora, em vez de irem ao restaurante, vão ao café comer uma sandes. E à noite comem em casa!".


Margens de lucro mais curtas

A opinião é unânime: para fazer frente ao aumento das despesas há que flexibilizar os preços para continuar a atrair os clientes. Todos os comerciantes com quem o CONTACTO conversou dizem que é a única forma de se manterem à tona. Para os Talhos Ferreira, 2010 foi um ano muito difícil. Pedro Ferreira, sócio-gerente da empresa, diz que "as pessoas compram a mesma quantidade, dispendem é menos dinheiro porque compram produtos mais baratos." Nesse mesmo ano, a carne foi comprada "mais cara" aos fornecedores e venderam-na "ao mesmo preço, logo as margens de lucro desceram. Esse foi o grande problema em 2010: vimos que as pessoas não compravam. Se fôssemos aumentar os preços espantávamos as pessoas", diz.
Depois de um milhão e meio de euros investidos na fábrica Sud Viandes, em Janeiro de 2010, que foi criada para tratar as carnes compradas aos fornecedores, Pedro Ferreira acrescenta que os investimentos "estão afectados pela quebra nas vendas em 2010". "Estávamos à espera que as vendas acompanhassem o investimento, mas não é o caso."

Em Hollerich, Joel e Lurdes Rocha têm o café Two Faces aberto há seis anos. Os primeiros seis meses de 2009 foram terríveis para o negócio. "Foi uma altura em que conseguíamos pagar aos fornecedores mas não tínhamos salário para nós. Durante os primeiros seis meses de 2009 pensámos mesmo em fechar." Dizem que hoje em dia têm menos lucro do que quando abriram o café. A estratégia é simples e Lurdes explica-a com bastante pragmatismo: "Prefiro ganhar menos e ter os meus clientes. Gasto mais dinheiro para produzir o mesmo. Tenho de pensar que estamos aqui os dois e que não temos um salário fixo, vivemos do que entra."

Nos Talhos Brill, o lema do negócio é "Qualidade ao melhor preço". Mesmo que signifique ganhar menos. O importante é manter os clientes. José Pinto, director-comercial, afirma que praticam "preços um pouco mais baixos" do que as grandes superfícies. "E com os preços mais baixos as margens de lucro estão mais curtas."

Natal não foi a época mais feliz do ano

Para a grande maioria dos comerciantes, o Natal de 2010 não foi uma época nada feliz em termos de vendas e de afluência de clientes. O nevão que caiu no dia 24 de Dezembro obrigou as pessoas a ficar em casa e os lucros esperados para aquela época do ano foram perdidos.
Pedro Ferreira, dos Talhos Ferreira, não hesita em afirmar que o Natal de 2010 foi negro. "O Natal de 2010 foi uma desgraça por causa da neve. Tivemos muito prejuízo devido à neve porque os clientes não podiam sair de casa e nós tínhamos mercadoria encomendada."


A mesma opinião tem Marina Raposeiro, das Boissons Raposeiro. "Notei uma grande diferença no Natal do ano passado em relação a 2009. Tivemos menos clientes e foi tudo muito calmo. Tudo por causa da neve."

Texto e fotos: Irina Ferreira

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Turquia: Governo turco acredita que comércio bilateral com Portugal pode atingir 5 mil milhões de dólares

O ministro turco do Comércio Externo acredita no reforço das relações comerciais entre Portugal e a Turquia e diz que o comércio bilateral pode atingir os cinco mil milhões de dólares (3,6 mil milhões de euros).

O comércio bilateral entre Portugal e a Turquia é inferior a mil milhões de dólares (720 milhões de euros), afirmou o ministro turco, Zafer Çaglayan, na conferência sobre negócios e internacionalização na Turquia, organizada pelo Jornal de Negócios, que decorreu hoje em Lisboa.

“O volume de comércio deveria ser pelo menos cinco mil milhões de dólares (3,6 mil milhões de euros)”, afirmou.

“Estamos a semear, mas temos de colher os frutos. Os frutos serão cinco mil milhões a curto prazo, mas podem chegar aos 10 mil milhões de dólares (7,2 mil milhões de euros)”, acrescentou o ministro turco.

Zafer Çaglayan apontou o turismo, a energia e a construção como os sectores em que as empresas portuguesas podem investir na Turquia, apontando a localização “estratégica” do país como uma mais-valia.

Líbia: Regime líbio está ultrapassado e deve mudar – Luís Amado

O regime de Muammar Kadhafi é “um regime anacrónico” que está bloqueado pelo movimento de protesto e que deve adaptar-se imediatamente, defendeu hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros português, que voltou a condenar a violência contra os manifestantes.

Luís Amado, que falava à imprensa após um encontro em Lisboa com o seu homólogo marroquino, Taib Fassi Fihri, considerou por outro lado “natural” que a União Europeia e outras organizações regionais venham a impor sanções à Líbia se a violência continuar.

“É um regime anacrónico, muito específico nas suas dimensões internas e que deve por isso mesmo ser objecto de uma adaptação inadiável”, respondeu o ministro português a uma pergunta sobre se Muammar Kadhafi deve abandonar o poder.

Amado, que considerou que a situação que se vive na Líbia assenta na própria natureza “de um regime (que é) totalmente diferente dos regimes da região e ainda mais dos regimes democráticos europeus”, afirmou que a sua expectativa é que “o povo líbio encontrará, como os outros povos da região têm procurado encontrar, uma solução para os problemas do seu sistema político e do seu regime”.

Sobre a eventual aplicação de sanções da União Europeia à Líbia, actualmente em discussão em Bruxelas, o ministro português sublinhou que Kadhafi se “colocou numa situação de isolamento incontornável” que torna “naturais” tais sanções.

“Se a violência imperar e não houver capacidade de diálogo entre as diferentes forças para uma transição pacífica do regime líbia é natural que a UE, a Liga Árabe e a União Africana possam enveredar por uma via de pressão em que as sanções sempre constituem um elemento fundamental”, disse.

Jovens do Luxemburgo em Guimarães

Três jovens do Luxemburgo, incluindo dois portugueses, estão desde segunda-feira em Guimarães para participar no encontro europeu "Diversity is More", um curso internacional sobre as migrações na Europa.

A representar o Grão-Ducado estão uma voluntária da associação Amizade Portugal-Luxemburgo (APL), Dorothée Bikie, natural dos Camarões, Cindy da Silva, da Universidade do Luxemburgo, e Gualter Veríssimo, da Maison des Associations.

No encontro, que termina sexta-feira, participam 25 líderes juvenis de várias nacionalidades.

Luxemburgo: Tugas Team parte à conquista de títulos

A associação Tugas Team Motors Luxembourg (TTML) fez a sua apresentação oficial na semana passada. Está aberta a todos e parte para a sua primeira época à procura de títulos.

"O Tugas Team Motocross Luxembourg quer ser um clube diferente no Grão-Ducado e fazer história, não só pelos resultados, mas também pela forma de estar na modalidade", sublinhou Sílvio de Carvalho, vice-presidente do clube.

"Queremos provar que o motocrosse é uma modalidade para todos. O status quo não é o mais importante". Composta por 14 pilotos federados entre os oito e os 30 anos, a TTML tem como madrinha a actual Miss Portugal no Luxemburgo, Patrícia Brandão.

Foto: M. Dias

Marco Godinho no Museu de Arte Moderna, no Kirchberg

O artista português residente no Grão-Ducado Marco Godinho faz parte da exposição "Out-of-Sync-Os paradoxos do tempo", que abriu portas na passada quinta-feira no MUDAM, o Museu de Arte Moderna Grão-Duque Jean, em Kirchberg.

A exposição aborda a temática do tempo. A visitar até 22 de Maio, entre quarta e sexta-feira, das 11 às 20h, e entre sábado e segunda, das 11 às 18h. Encerra às terças-feiras.

Foto: Marc Wilwert

CONTACTO: Edição de 23 de Fevereiro de 2010


Na edição desta semana do CONTACTO trazemos ainda os actos de vandalismo no santuário de Wiltz.
Cruzes suásticas, palavras como “satan” ou “tod” (morte em alemão), foram inscritas neste local sagrado para portugueses, mas também para luxemburgueses. Tentámos perceber se este é mais um ataque à presença dos portugueses no Luxemburgo, ou se é apenas uma brincadeira de mau gosto. Tudo isto numa altura em que a sede das Amizades Portugal Luxemburgo de Echternach foi também vandalizada no passado fim-de-semana.

Destaque ainda para o falso alerta de bomba que ontem sobressaltou o bairro da Gare no Luxemburgo e fomos falar com os comerciantes portugueses no país para averiguar como estão a lidar com a crise.

Contacto, o primeiro jornal de língua portuguesa no Luxemburgo.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Presidente do Banco Central do Luxemburgo defende sanções automáticas para dívida pública

Os países da União Europeia (UE) que ultrapassem os limites definidos para a dívida pública deveriam sofrer sanções automáticas, defendeu o presidente do Banco Central do Luxemburgo (BCL).

Yves Mersch (na foto) diz que seria preferível "dar mais ênfase às sanções automáticas para cumprir o critério de Maastricht, em vez de se optar por alterar a constituição de cada país".

Foto: Gerry Huberty

Economia: Dachser Portugal abre no Luxemburgo

O grupo Dachser, um dos maiores do mundo na área da logística e do transporte de mercadorias, abriu uma filial em Grevenmacher, no Luxemburgo.

Foto: Dachser

Duas oficinas de fotografia: na cidade do Luxemburgo e em Differdange

O Fórum de Arte Contemporânea - Casino Luxemburgo recebe amanhã, quarta-feira, um ateliê de macrofotografia, que vai ser dirigido pelos fotógrafos Bruno Baltzer e Neckel Scholtus.

"Light my impossible space in reverse hoping to see you upside down-macrofotography web 2.0" (em luxemburguês e francês) é o nome da iniciativa que começa às 14h e que é dirigida aos jovens que estão em férias escolares.

A entrada custa 10 euros e as reservas podem ser feitas pelo tel. 22 50 45.

Também em Differdange

Uma segunda oficina de fotografia será animada pelo fotógrafo português Rui M. Leal nos dias 5 e 6 de Março, no espaço H2O, em Differdange.

O ateliê de fotografia é subordinado ao flash portátil com base nas técnicas de Strobist.

As inscrições e os pedidos de informação devem ser enviados para o e-mail ruimleal@gmail.com

Foto: Shutterstock

Oficina de Fado de Coimbra nos dias 5 e 6 de Março, na cidade do Luxemburgo

O Instituto de Canto Coral do Luxemburgo organiza uma oficina de Fado de Coimbra, nos dias 5 e 6 de Março. A iniciativa dirige-se ao público em geral e não é requerida nenhuma experiência na área musical.

O instituto divulga a iniciativa no seu sítio internet (www.inecc.lu), dizendo que o ateliê servirá para "descobrir as pérolas da cultura musical portuguesa: o Fado da cidade de Coimbra e algumas canções tradicionais do país".

O ateliê, que tem a duração de dois dias (no dia 5 de Março, entre as 14h e as 18h, e no dia 6, entre as 9h30 e as 15h30), culmina com um concerto no segundo dia, às 16h, no qual actuarão os intervenientes na oficina e o grupo coral português ALICE-Associação Livre de Intervenção Cívica e Educativa (colectividade constituída essencialmente por professores portugueses).

A oficina terá lugar nas instalações do Instituto Coral do Luxemburgo no n°2, rue Sosthène Weis, na cidade do Luxemburgo e o preço de inscrição é 20 euros.

Informações adicionais sobre a forma de pagamento da inscrição podem ser pedidas a Stephany Ortega através do tel. 26 43 04 81 (ou por e-mail: info@inecc.lu ).

Irina Ferreira
Foto: Lusa

Luxemburgo/Futebol: Álvaro Cruz deixa RM Hamm Benfica

Na sequência da derrota frente ao Racing no domingo (0-4), o treinador Álvaro Cruz apresentou a sua demissão ao presidente por "não estarem reunidas as condições para continuar a trabalhar".

"A atitude da equipa e de alguns jogadores em particular deixou-me desiludido. Não posso aceitar tal situação porque tenho vindo a alertar para a situação delicada que atravessamos. Desde o primeiro dia que me preocupei em dar o meu melhor ao serviço de um clube que revela graves carências e limitações a todos os níveis. Não posso fazer milagres", diz Cruz.

A direcção do Hamm esteve reunida ontem ao fim do dia para analisar a situação.

Foto: Nicolas Bouvy

Líbia: Conselho de Segurança da ONU debate hoje crise no país

O Conselho de Segurança das Nações Unidas reúne-se hoje para debater a crise na Líbia, noticiou a AFP citando o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Em Los Angeles, onde participa num evento, Ban disse também que tinha falado ao telefone com o líder líbio Muammar Kadhafi, exortando-o a dar mostras de moderação.

"Exortei-o a respeitar os direitos humanos, a liberdade de reunião e de expressão”, disse o secretário-geral da ONU.

Ban Ki-moon precisou que tinha falado com o coronel Kadhafi durante 40 minutos.

Encontrada granada da Segunda Guerra Mundial num floresta perto de Echternach

Dois adolescentes encontraram uma granada da Segunda Guerra Mundial na floresta de Grundhof, entre Echternach e Diekirch, no fim-de-semana.

O engenho, de 105 milímetros de comprimento e de fabrico americano, estava apenas coberto por umas folhas.

Foto: (Floresta do Grundhof) Jeroen van der Hoef

Luxemburgo: Luxair retoma voos para a Tunísia a partir do próximo domingo

A companhia aérea luxemburguesa Luxair decidiu retomar os voos para a Tunísia por considerar que a situação daquele país se "normalizou".

O primeiro avião com destino a Monastir e Djerba levanta voo no próximo domingo, 27 de Fevereiro, às 6h da manhã a partir do Findel.

Foto: Marc Wilwert/LW

Luxemburgo assolado por vaga de assaltos

O Luxemburgo confronta-se neste momento com uma onda assaltos. Só no último fim-de-semana, a polícia grã-ducal registou 16 casos que se acrescentam a mais de uma centena no último mês.

O porta-voz da polícia, Vic Reuter, diz que todos os anos, entre Outubro e Março, se assiste a um aumento dos assaltos.

"Visto que os dias são mais curtos, os assaltantes têm mais facilidade em introduzir-se nas casas das pessoas bem como planear os golpes". Os assaltantes vêm na maioria dos casos dos países vizinhos. Dinheiro e jóias são os objectos privilegiados.

A polícia apela à vigilância da população. Em caso de confronto com um assaltante, "faça-se notar, feche-se num quarto e ligue de imediato para o 113", aconselha Vic Reuter.

Foto: Anouk Antony

Luxemburgo/Líbia: Ministro Asselborn saúda coragem de povo líbio

O ministro dos Negócios Estrangeiros luxemburguês, Jean Asselborn, elogiou ontem em Bruxelas a coragem do povo líbio perante o ditador Kadhafi.

"Não podemos aceitar que atiradores de elite abram fogo sobre as pessoas", declarou, ao analisar a situação de tensão e quase guerra civil que se vive na Líbia.

Foto: Anouk Antony

Luxemburgo: Jean-Louis Schiltz abandona política, sucessor conhecido em Março

O líder parlamentar dos cristãos-sociais luxemburgueses (CSV), Jean-Louis Schiltz, anunciou na quinta-feira que se retira do mundo da política para se dedicar a tempo inteiro à advocacia.

O sucessor de Schiltz será conhecido a 2 de Março.

Entre 2004 e 2009, Schiltz foi ministro da Defesa, da Cooperação, dos Media e das Novas Tecnologias.

Foto: Serge Waldbillig

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Líbia: Países consumidores de petróleo preparam-se para dificuldades de fornecimento

Os países consumidores de petróleo têm à disposição reservas de emergência para estabilizar os mercados, caso a violência na Líbia e no Médio Oriente dificulte o abastecimento, disse hoje um alto responsável da Agência Internacional de Energia (AIE).

David Fyfe, que lidera o departamento do sector petrolífero e mercados da AIE, disse que os 28 países membros da organização, sobretudo consumidores como os Estados Unidos, Japão, Reino Unido e Alemanha, têm reservas de 1,6 mil milhões de barris – o equivalente a quatro milhões de barris de petróleo por dia nos próximos 12 meses – que podem colocar no mercado, se necessário.

“É uma opção de último recurso, mas vale a pena relembrar que existe e que foi utilizada no passado, quando houve interrupções de fornecimento (…) É uma espécie de seguro para o mercado. Em nossa opinião, não é algo que deva ser utilizado para fazer gestão de preços”, afirmou Fyfe, em Londres, na Semana Internacional do Petróleo, um dos eventos mais importantes do ano no sector.

A AIE só utilizou duas vezes as reservas dos países, para estabilizar os mercados durante a primeira Guerra do Golfo, em 1991, e depois do Furacão Katrina ter atingido o Golfo do México, em 2005.

Os preços do petróleo aumentaram hoje com a escalada de violência na Líbia, nos protestos contra o regime de Muammar Kadhafi, cujo filho ameaçou, no domingo, que os manifestantes arriscam dar origem a uma guerra civil que “vai queimar” a indústria e a riqueza petrolífera da líbia.

A Líbia exporta cerca de mil milhões de barris de crude por dia, mas mais preocupante para os mercados é a possibilidade dos protestos se espalharem para à Arábia Saudita e ao Kuwait.

Fyfe considerou que a situação no Médio Oriente é de “verdadeira preocupação”, lembrando que a região representa 60 por cento de todo o petróleo no mundo e 40 por cento da totalidade do gás natural.

“Os acontecimentos no Médio Oriente são motivo de intensa preocupação, à medida que evoluem”, disse Ian Smale, o director de estratégia da petrolífera britânica BP, também na Semana Internacional do Petróleo.

“Especificamente em relação à Líbia, a nossa primeira preocupação são os nossos funcionários e a integridade das nossas operações”, acrescentou Smale, reafirmando que a Líbia não é uma das maiores bases de produção da BP.

A petrolífera britânica, que tem no país cerca de 140 funcionários, admitiu hoje que está a fazer preparativos para retirar da Líbia famílias e pessoal não-essencial.

A BP está a preparar a exploração de um campo petrolífero em Ghadames, no Oeste do país, trabalhos que agora vão ser suspensos.

Em 2007, a BP chegou a acordo com o regime líbio, do coronel Muammar Kadhafi, para explorar cinco poços no Golfo de Sirte, a uma profundidade de 1.700 metros.

Os protestos na Líbia, um dos maiores produtores mundiais de petróleo, iniciaram-se a 15 de Fevereiro, com os manifestantes a exigir o fim do regime de Kadhafi.

Tijolo arremessado contra janela da sede da APL-Echternach

O Correio da Manhã noticia no seu site internet que na noite da passada sexta-feira para sábado a sede da secção de Echternach da associação Amizade Portugal-Luxemburgo (APL) foi vandalizada. "Partiram o vidro da sede com um tijolo. Não tinha mensagem nenhuma, mas escolheram bem o vidro. Era a janela que tinha o nosso logotipo a dizer Amizade Portugal--Luxemburgo", explica ao jornal Sílvio Duarte Santos, de 56 anos, contramestre de construção civil e presidente da associação.

Já no domingo, o santuário de Nossa Senhora de Fátima em Wiltz tinha sido vandalizado com inscrições satânicas e cruzes nazis pintadas sobre a imagem da santa.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Luxemburgo: Escritor português Gonçalo M. Tavares no Festival das Migrações

O escritor português Gonçalo M. Tavares vai estar no Salão do Livro e das Culturas no próximo Festival das Migrações (que decorre de 18 a 20 de Março). Pela ocasião, sai em edição luxemburguesa (bilingue em francês e luxemburguês) o seu livro de poesia "Pedra", editado pelo CLAE (Comité de Ligção das Associações Estrangeiras, principal organizador do festival).

O jovem escritor português nasceu em Agosto de 1970 em Luanda. Autor extremamente talentoso e prolífico, Tavares publicou a sua primeira obra em 2001, mas em menos de uma década, produziu já quase três dezenas de obras, da poesia ao teatro, passando pelo romance e artigos de investigação, sobretudo no campo das artes.

Recebeu os mais importantes Prémios em Língua portuguesa: o Portugal Telecom 2007; o Prémio José Saramago 2005 e o Prémio LER/Millennium BCP 2004 com o romance - "Jerusalém" (Caminho); o Prémio Branquinho da Fonseca da Fundação Calouste Gulbenkian e do Jornal Expresso, com o livro O Senhor Valéry (Caminho); o Prémio Revelação de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores com Investigações.Novalis (Difel) e o Grande Prémio de Conto da Associação Portuguesa de Escritores "Camilo Castelo Branco" com "água, cão, cavalo, cabeça", de 2007 (Caminho).

Disse dele José Saramago, no discurso de atribuição do prémio ao romance "Jerusalém": "'Jerusalém' é um grande livro, que pertence à grande literatura ocidental. Gonçalo M. Tavares não tem o direito de escrever tão bem apenas aos 35 anos: dá vontade de lhe bater!". "De narrador de raça a génio de um imenso futuro, [Tavares] é um escritor que não vai continuar muito mais tempo despercebido nessa Europa", elogiou o escritor espanhol Enrique Vila-Matas, na prstigada revista francesa Magazine Littéraire.

Actualmente, estão em curso cerca de 160 traduções com edição em 35 países. Os seus livros deram origem, em diferentes países, a peças de teatro, peças radiofónicas, curtas metragens e objectos de artes plásticas, vídeos de arte, ópera, performances, projectos de arquitectura, teses académicas, etc.

Prémios Internacionais: Prémio Portugal Telecom 2007 (Brasil); Prémio Internazionale Trieste 2008 (Itália); Prémio Belgrado Poesia 2009 (Sérvia); Prix du Meilleur Livre Étranger 2010 (França) com "Aprender a Rezar na Era da Técnica"; finalista do Prix Femina e do Prix Médicis (2010, França); nomeado para o Prix Cévennes 2009 – Prémio para o melhor romance europeu (França) com "Jerusalém" .

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Cartão do Cidadão vendido a preços de saldo

O Governo vai lançar campanhas de difusão e "preços promocionais" para o cartão do cidadão, anunciou hoje o secretário de Estado da Justiça, José Magalhães.

"Os cidadãos têm enorme vantagem em utilizá-lo e teremos campanhas de difusão do cartão e até preços promocionais", disse José Magalhães à margem da cerimónia do Centenário do Registo Civil Obrigatório em Portugal.

O responsável lembrou que a existência de um chip no cartão "permite assinar documentos, substitui a presença física nas repartições da administração pública e permite trabalhar à distância".

"Tudo faremos para que as pessoas percebam que aquele papel é muito diferente de um papel plastificado", concluiu.

Sobre a polémica em torno das dificuldades que os portugueses tiveram em votar nas últimas eleições usando o cartão de cidadão, José Magalhães sublinhou que "os eventos eleitorais nada têm a ver com o cartão em si".

Para o secretário de Estado, a explicação é simples: "Houve uma procura que excedeu as previsões e os sistemas de informação ao eleitor cumpriram o seu papel". Concluindo: "pobre do cartão do cidadão que está totalmente inocente nesta matéria".

Lembrou ainda a importância de ter um "cartão que simplifica a vida" ao incluir "vários números num só cartão” e fazer "colaborar serviços que normalmente trabalhavam de costas voltadas".

Portugal e S. Tomé e Príncipe assinam acordo de cooperação na área da defesa

O primeiro-ministro de S. Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada, recebeu esta semana Marcos Perestrello, secretário de Estado português para a Defesa e Assuntos do Mar, no Palácio do Governo.

O secretário de estado português também reuniu com o seu homólogo, Carlos Stock. Os dois representantes do Governo assinaram um acordo de cooperação técnica e militar entre Portugal e São Tomé e Príncipe, no quadro bienal 2011-2013, cujo valor não foi revelado.

Da reunião saiu também a decisão de Portugal patrulhar as águas de São Tomé e Príncipe a partir de Agosto em parceria com Marinha local. O ministro da Defesa e Segurança Interna, Carlos Stock, agradeceu o gesto português que contempla áreas bem identificadas, para promover a cooperação e ajudar o país a fazer face às acções criminosas de pirataria, tráfico de droga e contrabando.


Luxemburgo: Desemprego continua a atingir mais de 15 mil pessoas

Em finais de Janeiro, estavam inscritas na Administração do Emprego (ADEM) 15.641 pessoas, o que constitui um aumento de 74 pessoas em relação ao mês anterior. O desemprego continua , assim, em alta e mantém-se nos 6,5%, informa hoje o Comité de Conjuntura.

O Comité diz ainda ter revisto em baixa o número de pessoas sem emprego do mês de Dezembro do ano passado. O valor de 15.704 desempregados foi corrigido para 15.567.

Em relação ao mês de Janeiro de 2010, o número de pessoas desempregadas teve um aumento de 504 pessoas. Num ano, a taxa de desemprego subiu de 6,4% em Janeiro de 2010 para 6,5% este ano.

Em finais de Janeiro deste ano beneficiavam do subsídio de desemprego 7.292 desempregados residentes no Luxemburgo, o que representa uma diminuição de 3,6% em relação ao mês homólogo do ano passado.

O Comité de Conjuntura diz ainda ter analisado 30 pedidos de empresas para atribuição do estatuto de desemprego parcial, 23 dos quais obtiveram parecer favorável. Assim, num universo total de 2.145 trabalhadores, 1.050 irão trabalhar em horário reduzido.

Gráfico: Michèle Zeyen-Winandy

Líbia: Autoridades mataram 24 manifestantes desde terça-feira

As forças de segurança líbias mataram pelo menos 24 manifestantes e provocaram dezenas de feridos, com disparos para dispersar os protestos "pacíficos" contra o regime, desde terça-feira, afirmou hoje fonte da organização Human Rights Watch, citando testemunhas.

Mau tempo em Portugal: Oito barras encerradas a norte de Peniche

As autoridades marítimas mantêm oito barras encerradas a toda a navegação no norte e outra está condicionada acima de Peniche, de acordo com a informação disponibilizada hoje pela Marinha.

As barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Viana do Castelo, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Douro, Aveiro e São Martinho do Porto estão "encerradas a toda a navegação" e a da Figueira da Foz está condicionada a embarcações com tamanho inferior a 11 metros, de acordo com a Armada Portuguesa.

O único porto aberto à navegação entre Aveiro e Caminha é o de Leixões, tendo o Instituto de Meteorologia avançado com a previsão de um desagravamento das condições atmosféricas, e do estado do mar.


Lusa

Portugal: Luís Amado no Brasil, é recebido por Dilma Rousseff

O ministro de Negócios Estrangeiros de Portugal, Luís Amado, é recebido hoje em Brasília pela Presidente Dilma Rousseff, e reúne-se com o seu homólogo brasileiro António Patriota, no âmbito da visita oficial àquele país.

A visita surge no seguimento do encontro do primeiro-ministro português, José Sócrates, em janeiro, com a nova presidente do Brasil, e visa fortalecer as relações económicas e políticas bilaterais.

Um dos temas da reunião de Luís Amado com António Patriota é a reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), presidido atualmente pelo Brasil, cargo que deterá até dezembro deste ano.

Portugal foi eleito, como membro não-permanente para o biénio 2011-2012.

O Governo brasileiro defende uma reestruturação no formato do conselho e reivindica um assento permanente.

Os dois ministros devem ainda discutir aspetos das relações económicas bilaterais, projetos de cooperação nas áreas financeiras e ambientais, com a participação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

A visita de Luís Amado a Brasília encerra um périplo de cinco dias do ministro português pela América Latina, que incluiu visitas ao Panamá e México.


Lusa
Foto: Arquivo LW

Igreja luxemburguesa não toma posição sobre vandalismo em Wiltz

A Igreja não quer comentar os actos de vandalismo cometidos no fim-de-semana no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, em Wiltz.

O responsável pela comunicação da Igreja no Luxemburgo, Théo Péporté, disse ao Point24 que enquanto a investigação policial estiver em curso não fará quaisquer declarações. "Mesmo quando o inquérito estiver concluído, não asseguro que haja alguma declaração sobre o assunto", acrescentou Péporté ao comentar a profanação do Santuário de Wiltz. O santuário foi vandalizado na noite de sábado para domingo com cruzes suásticas, mas a Polícia não pensa que se trate de um ataque xenófobo. "Neste momento não excluímos nenhuma pista, mas a de um ataque de xenófobo não é privilegiada", disse ao Point24 o porta-voz da Polícia grã-ducal, Vic Reuter.

NC
Foto: Marcel Schweig/Mywort.lu

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Banco Santander Totta garante legalidade dos fundos sedeados no Luxemburgo

O Banco Santander Totta assegurou hoje que a instituição não recorreu a operações ilícitas através de dois fundos, Pfit e Taf, com base no Luxemburgo, para aumentar os custos do banco em Portugal e assim reduzir a fatura fiscal.

"As referidas sociedades Ptif e Taf são instrumentos totalmente legais, transparentes, criadas tendo em vista emissões de títulos que são adquiridos por investidores institucionais não residentes, cujo produto se destina a ser aplicado no banco, reforçando, por consequência, os seus fundos próprios e solidez financeira", disse à agência Lusa fonte oficial do banco.

Segundo a mesma fonte, "são, portanto, instrumentos equivalentes a dívida subordinada em termos de regime fiscal, com o atributo de contarem para os rácios de capital e de proporcionarem 'funding' aos bancos e, por isso, usados correntemente".

Relativamente ao Luxemburgo, "tratava-se de uma sucursal do BST (entretanto extinta) pelo que os seus resultados eram incorporados no Banco em Portugal para efeitos fiscais", realçou o Santander Totta.

Fonte oficial do banco reforçou tratarem-se "de emissões correntes em mercados internacionais feitas em jurisdições adequadas e dirigidas a investidores institucionais, que permitem o financiamento dos bancos com toda a transparência e legalidade".

Estas declarações surgem na sequência da notícia do jornal Público de hoje, intitulada "Santander usou esquema para reduzir fatura fiscal, dizem ex-quadros" do banco.

"As acusações, centradas à volta de uma presumida fuga fiscal não são corretas e derivam de interpretações de depoimentos relativos a um processo de despedimento litigioso de um ex funcionário da nossa extinta sucursal do Luxemburgo", esclareceu o Santander Totta.

De acordo com a entidade liderada por Nuno Amado, "o Ptif e o Taf foram constituídos pelo Banco Totta & Açores e pelo Banco Pinto & Sotto Mayor" e "o mesmo sucedeu com as emissões referidas no artigo em causa, que tiveram lugar em 1996 e 1997".

De acordo com a manchete de hoje do Público, o Santander Totta terá recorrido a fundos de pelo menos 350 milhões de dólares (258 milhões de euros) para aumentar os custos do banco em Portugal e assim reduzir a fatura fiscal.

Segundo o jornal, os fundos foram colocados, ainda durante a administração de Horta Osório, na sucursal do banco do Luxemburgo e, nos anos seguintes, estes seriam "triangulados" entre o Luxemburgo, Londres e as ilhas Caimão, onde não há tributação de lucros.

Assim, os Santander Totta "aumentava os custos em Portugal" ao mesmo tempo que registava os "proveitos" nas Caimão.

Em declaração ao Público, o Santander Totta afirmou que "o objetivo destas operações foi a captação de fundos próprios para o banco e não o planeamento fiscal".

O jornal cita ainda um "responsável" não identificado do Banco de Portugal que afirma que "há operações que têm associados conceitos fiscais indefinidos" acrescentando que estas nem sempre são ilegais.

Contactado pela agência Lusa, o regulador escusou-se a qualquer comentário: "O Banco de Portugal não tem nada a dizer”, afirmou fonte oficial da entidade liderada por Carlos Costa.

Miss Portugal no Luxemburgo: Inscrições até dia 28 de Fevereiro

As inscrições para o concurso Miss Portugal no Luxemburgo 2012 terminam no próximo dia 28 de Fevereiro, um minuto antes da meia-noite, e podem ser feitas usando o formulário disponível no portal www.missportugal.lu

A pré-selecção das 12 finalistas acontece a 21 de Maio.

A actua detentora da coroa chama-se Patrícia Brandão e foi eleita Miss Portugal no Luxemburgo 2011 em 20 de Novembro do ano passado.

Foto: Claude Piscitelli

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Site xenófobo contra portugueses bloqueado desde esta manhã



O site do nacionalista luxemburguês que difundia mensagens xenófobas contra os portugueses e os estrangeiros está bloqueado desde esta manhã. Quem tenta aceder ao portal de Pierre Peters obtém agora a mensagem "Forbidden" ("proibido").

O site poderá ter sido bloqueado pela justiça alemã, na sequência da carta rogatória que o juiz de instrução do processo no Luxemburgo enviou às autoridades alemãs, soube o CONTACTO junto do porta-voz da Procuradoria luxemburguesa. É que o servidor em que o site está albergado fica na Alemanha, explicou Henri Eippers ao CONTACTO. "Ainda não obtivemos resposta das autoridades alemãs, que podem ter decidido executar o conteúdo da carta rogatória sem no-lo comunicarem. O facto é que o site está bloqueado desde esta manhã, o que é positivo, mas neste momento não posso confirmar que foram as autoridades alemãs. Pode tratar-se apenas de um problema técnico, e o senhor Pierre Peters não ter pago a conta do alojamento, por exemplo", disse Henri Eippers a este jornal.

Questionado sobre se o juiz decidiu enviar a carta rogatória depois de o manifesto anti-portugueses ter sido manchete no point24 em português, na semana passada, o porta-voz diz que os dois acontecimentos não estão relacionados. O certo é que desde o Verão que as autoridades luxemburguesas têm conhecimento da existência do site e da distribuição de folhetos xenófobos em várias localidades. Em Janeiro, a Polícia Judiciária chegou mesmo a fazer buscas em casa de Peters, mas o site continuou activo. Duas semanas após as buscas, o economista, fundador do Movimento Nacionalista nos anos 90, publicava uma nova entrada com um manifesto anti-portugueses que o Point24 em português noticiou. "Portugueses! Pousem as vossas pás, desliguem os motores dos bulldozers e dos camiões e voltem para Portugal!", era uma das frases que indignou a comunidade portuguesa no Luxemburgo.

A mensagem contra os portugueses foi entretanto aditada ao processo, garantiu Eippers, que frisou só ter tido conhecimento do manifesto anti-portugueses através do Point24 em português, e elogiou a iniciativa do jornal. Ainda assim, o juiz de instrução continua sem deduzir quaisquer acusações contra Peters, confirmou hoje o porta-voz da Procuradoria ao CONTACTO. Em causa podem estar os crimes de incitamento ao ódio racial e discriminação, ambos punidos com dois anos de prisão pelo Código Penal luxemburguês.

Luxemburgo: Santuário de Nossa Senhora de Fátima vandalizado com cruzes suásticas - LUSA cita CONTACTO

Lisboa, 16 fev (Lusa) 15:28 - O Santuário de Nossa Senhora de Fátima de Wiltz, no Luxemburgo, foi alvo de atos de vandalismo no fim-de-semana, que a comunidade portuguesa já considerou como mais um caso de xenofobia de que tem sido alvo.

“A imagem de Nossa Senhora foi desfigurada e vandalizada com desenhos e palavras de ordem satânica e racista”, escreveu Marcel Schweig, um morador naquela localidade, no site de jornalismo cidadão mywort.lu, hoje citado pelo jornal de português no Luxemburgo, Contacto.

De acordo com Marcel Schweig, na imagem da Nossa Senhora foram desenhadas cruzes suásticas e sobre as placas com os nomes das vítimas da última ofensiva nazi naquela cidade durante a II Guerra Mundial foram escritas palavras como “Satanás” e “Morte”.

Mandado edificar nos anos 1950 por um grupo de moradores de Wiltz, o Santuário é hoje um local de culto para a comunidade portuguesa.

Contactado pela Lusa, o presidente da Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo, Coimbra de Matos, sublinhou que “é difícil dizer que estes atos estão diretamente relacionado com a comunidade”.

“Mas o que é certo é que, nos dois últimos anos, a comunidade tem sido alvo de vários (ataques xenófobos)”, afirmou o dirigente associativo, referindo-se aos e-mails, panfletos e mensagens na Internet contra os portugueses que têm sido divulgadas.

“O problema aqui é que parece que as autoridades estão com medo de avançar com processos a sério. Enquanto não houver medidas duras, isto vai continuar”, sublinhou.

“Fazem-se inquéritos, nunca se sabe os resultados, as pessoas continuam a fazer o que sempre fizeram. Quando houver uma punição severa para alguém, penso que tudo se resolverá”, acrescentou.

Afirmando que a comunidade portuguesa está “preocupada” com estes atos de xenofobia, Coimbra de Matos disse ainda estranhar que a “imprensa nacional luxemburguesa não fala do assunto”.

Entretanto, o portal de notícias “Bom Dia Luxemburgo” noticiou hoje que o site que publicou artigos racistas e discriminatórios contra os portugueses foi encerrado.

“Finalmente fez-se justiça”, disse Coimbra de Matos, em declarações ao portal.

LUSA

Luxemburgo: Governo quer dividir anos escolares em semestres em vez de trimestres

O Ministério da Educação Nacional tenciona dividir os anos lectivos em semestres em vez de trimestres. Esta medida diz respeito a todos os níveis de ensino (Fundamental, Secundário e Diferenciado).

Os semestres escolares podem vir a ser introduzidos no ano lectivo de 2012/2013, informa o Ministério da Educação num comunicado divulgado hoje. No mesmo, é assegurado que o calendário das férias escolares de 2012/2013 se manteria, caso a nova divisão do ensino entrasse em vigor. O ritmo das férias escolares seria modificado a partir do ano lectivo de 2013/2014.

Para o Ministério da Educação, a introdução de semestres permite uma repartição mais harmoniosa do tempo de ensino. Períodos de aprendizagem mais longos dariam mais tempo ao aluno de progredir nas diferentes matérias. Também iria permitir aos professores avaliar de forma mais detalhada o desenvolvimento das competências de cada aluno e propor-lhe soluções mais eficazes.

Foto: Shutterstock

Site da Polícia luxemburguesa divulga jóias roubadas

A Polícia de Esch-sur-Alzette descobriu mais de 400 jóias roubadas, na sua maioria provenientes de uma série de assaltos ocorridos no Sul do país, em 2010. Fotografias das peças estão disponíveis em http://www.police.etat.lu/

Foto: Polícia Grã-Ducal

Luxemburgo: Hesperange em obras até sábado

As obras de modernização das redes urbanas (água potável, canalização, electricidade, telecomunicações e gás), iniciadas no dia 17 de Janeiro na rue Bettembourg em Hesperange, vão prolongar-se até, pelo menos, ao próximo sábado, às 6h30 da manhã.

Destaques do jornal CONTACTO de 16 de Fevereiro de 2011

(clique para ampliar)

Sarah Machado é tetracampeã do Luxemburgo em ginástica. A jovem portuguesa tem apenas 20 anos mas é já pela quarto ano consecutivo líder incontestada da modalidade no Grão-Ducado. Sarah Machado é a manchete de hoje do CONTACTO.

Nesta edição, merecem ainda destaque de primeira página os Xutos e Pontapés, isto porque o CONTACTO conseguiu finalmente a confirmação de quando estarão à venda os bilhetes para o concerto na Rockhal a 24 de Abril. É a partir da próxima terça-feira, 22 de Fevereiro, em locais ainda a divulgar pela organização, a agência EventAdress. O CONTACTO sabe que os bilhetes vão custar 30 euros até ao final de Março e 40 euros se forem comprados em Abril.

O CONTACTO entrevistou o patrão dos patrões dos táxis. Jaime Gonçalves é o primeiro português à frente de uma federação luxemburguesa e conseguiu destronar um luxemburguês que estava no cargo há 17 anos.

Gonçalo M. Tavares vai estar presente no Salão do Livro do Festival das Migrações em Março. O escritor de 40 anos é um dos mais talentosos valores da literatura portuguesa e tem arrecadado tudo o que é prémios em Portugal e no estrangeiro.

Dedicamos ainda duas páginas ao Ano Europeu do Voluntariado que se assinala este ano, já que começam hoje e decorrem até sábado as Jornadas do Voluntariado no Luxemburgo.

Estas e outras notícias no CONTACTO, o seu semanário no Luxemburgo.

Ainda não recebe o CONTACTO em casa?

Para receber o jornal gratuitamente (exclusivamente para residentes no Grão-Ducado), inscreva-se no site oficial do jornal em www.contacto.lu ou pelo tel. 4993-9393 (Departamento de Assinaturas).

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

ÚLTIMA HORA - Luxemburgo: Santuário de Nossa Senhora de Fátima em Wiltz vandalizado

Na noite de sábado para domingo, o Santuário de Nossa Senhora de Fátima em Wiltz foi alvo de actos de vandalismo. A notícia é avançada por um morador daquela localidade no site de jornalismo cidadão mywort.lu, e consta no relatório da polícia daquela localidade de domingo.

"A imagem de Nossa Senhora foi desfigurada e vandalizada com desenhos e palavras de ordem satânica e racista", escreve Marcel Schweig naquele site dinamizado pelo grupo Saint-Paul Luxembourg, a mesma casa de edição do CONTACTO.

O cidadão-repórter escreve que sobre a imagem de Nossa Senhora foram desenhadas suásticas (cruzes nazi) e sobre as placas comemorativas com os nomes das vítimas e dos soldados mortos durante a última ofensiva nazi sobre aquela cidade durante a II Guerra Mundial foram escritas palavras como "Satan" (Satanás, em francês) e "Tod" (morte, em alemão).

Recorde-se que o Santuário de Nossa Senhora de Fátima na colina "op Baessent", em Wiltz, foi mandado edificar nos anos 50 após uma promessa feita por um grupo de moradores de Wiltz se escapassem ilesos aos bombardeamentos nazis.

Só no fim dos anos 60 é que os portugueses recém-chegados ao Luxemburgo descobriram o santuário e começarem a organizar uma peregrinação àquele local, o que acontece anualmente no dia da Ascensão e costuma atrair entre 20 e 30 mil peregrinos portugueses, vindos dos quatros cantos do Grão-Ducado e dos países vizinhos.

Até a esta hora o CONTACTO não conseguiu falar com a Polícia de Wiltz para apurar se foi aberto um inquérito sobre o ocorrido e se há suspeitos destes actos de vandalismo.

Foto: Marcel Schweig/Mywort.lu

Ciclismo: Alberto Contador absolvido e confirmado na Volta ao Algarve

O espanhol Alberto Contador foi hoje absolvido das acusações de doping pela Comissão de Competição da Real Federação Espanhola de Ciclismo, que arquivou processo, e vai participar na Volta ao Algarve.

O anúncio foi feito por Andy Ramos, advogado do corredor da Astana, que teve um controlo positivo por clembuterol na última edição da Volta a França, prova que venceu em 2007, 2008 e 2010.

Contactado pela agência Lusa, o assessor de imprensa de Contador, Joaquin Vidarte, disse que, se nada de inesperado acontecer, o corredor estará quarta-feira à partida da Volta ao Algarve, prova que venceu em 2009 e 2010.

Foto: Arquivo Lw

Euro/crise: Comissão Europeia dá parecer favorável à revisão do Tratado de Lisboa

A Comissão Europeia deu hoje um parecer favorável à decisão dos líderes europeus de modificar o Tratado de Lisboa de forma a permitir a criação, a partir de 2013, de um mecanismo permanente de resgate aos países da Zona Euro.

“Solidariedade na União Europeia também rima com responsabilidade”, disse o presidente da Comissão Europeia quando revelou a decisão esta tarde perante o plenário do Parlamento Europeu.

José Manuel Durão Barroso avisou que “os Estados-membros devem respeitar uma política financeira responsável”.

Os chefes de estado e de Governo da UE decidiram em Dezembro do ano passado, a pedido da Alemanha, lançar o processo de “revisão simplificada” do Tratado de Lisboa, para permitir a criação de um “mecanismo de estabilidade a accionar caso seja indispensável para salvaguardar a estabilidade da área do euro no seu todo".

A consulta às instituições europeias deverá ser concluída a tempo de permitir a adopção formal da decisão de revisão em Março de 2011, a conclusão dos procedimentos de aprovação nacionais até finais de 2012 e a entrada em vigor em 1 de Janeiro de 2013.

Os países da Zona Euro chegaram a acordo segunda-feira à noite, em Bruxelas, para que o futuro fundo de resgate para socorrer países com problemas financeiros tenha uma capacidade efectiva de 500 mil milhões de euros, duplicando-se a sua dotação actual.

O Fundo Europeu de Estabilidade Financeira tem actualmente um montante de 440 mil milhões de euros, mas apenas pode garantir efectivamente um apoio de 250 mil milhões.

Foto: Arquivo LW

Irão: Autoridades tentaram evitar protestos perturbando telemóveis, Internet e televisão

As autoridades iranianas terão tentado evitar os protestos registados no país nos último dias perturbando os serviços de Internet, telemóvel e televisão por satélite, adiantou à agência Lusa um membro de um grupo opositor.

De acordo com Saeed Abed, um dos representantes no Reino Unido da Organização Mujahidine do Povo do Irão (OMPI), “era quase impossível usar o telemóvel e a Internet” e foram também observados problemas no serviço de televisão por satélite.

Ainda assim, Abed saudou os protestos, que terão mobilizado milhares de pessoas na segunda-feira contra o Governo iraniano em Teerão, inspiradas pelos movimentos populares no Egipto e na Tunísia.

Os protestos causaram pelo menos um morto e uma dúzia de feridos, de acordo com números divulgados pelas autoridades iranianas.

“Era um fogo que ardia debaixo das cinzas”, afirmou à agência Lusa, lembrando outras manifestações contra o regime realizadas em 2009.

Todavia, os acontecimentos no Egipto e Tunísia, afirmou, “dinamizaram” os manifestantes, que gritaram palavras de ordem como “Mubarak, Ben Ali, agora é a vez de Seyed Ali”, em referência ao Ayatollah iraniano, Ali Khamenei.

Saeed Abed acusou o regime iraniano de ser “mais brutal e repressivo” que o regime egípcio e de ter usado gás lacrimogéneo, gás pimenta, cargas com bastões e munições sobre a multidão.

Abed mencionou ainda vitrinas partidas e o incêndio de bens de forças ligadas ao regime, apesar da violência das forças de segurança e de agentes à paisana.

Fundada em 1965 e liderada do exílio por Maryam Rajavi, a OMPI foi proscrita no Reino Unido durante vários anos, mas em 2007 um tribunal obrigou o Governo a removê-la da lista de organizações terroristas.

Foto: Arquivo LW

É oficial: Bilhetes para concerto dos Xutos & Pontapés no Luxemburgo à venda a partir de 22 de Fevereiro

É oficial: os Xutos & Pontapés vão actuar no Luxemburgo em Abril. O tão aguardado concerto, que tanta especulação levantou nos últimos meses, vai realizar-se na sala de concertos Rockhal, em Esch-Belval, no domingo de Páscoa, dia 24 de Abril.

Os Xutos estão de volta após 22 anos de ausência. A confirmação chegou ontem à Redacção do CONTACTO pela voz de Paulo Santos, da empresa organizadora do concerto no Luxemburgo, a Events Address.

Ao contrário do que foi adiantado por aquela agência ao CONTACTO na semana passada, os bilhetes não estão prontos esta semana.

Os ingressos só estarão à venda na próxima terça-feira, dia 22 de Fevereiro. Os bilhetes vão estar em pré-venda até ao final de Março por 30 euros. A partir dessa data, e até ao dia do concerto, vão custar 40 euros.

A vinda dos Xutos & Pontapés ao Luxemburgo coincide com a comemoração dos 32 anos de carreira do grupo.

Irina Ferreira
Foto: Lusa

Luxemburgo: Quem não preencher formulário de recenseamento arrisca-se a multa de 2.500 euros

Os agentes do Statec, o Serviço de Estatísticas do Luxemburgo, começam hoje a recolher os formulários do Recenseamento da População 2011.

Preenchê-los é obrigatório para todos os residentes do Grão-Ducado, sob pena de sanções. A recusa pode custar entre 251 e 2.500 euros, mas o prazo estende-se até 5 de Março para a entrega dos formulários.

Para mais informações: linha gratuita, tel. 8002 2011.

Foto: Marc Wilwert/LW

Luxemburgo/França: Fábio Albuquerque vence torneio regional, mas vê ser-lhe negado acesso à final

Depois de ter derrotado o campeão do Mundo há uma semana em Yutz (França), Fábio Albuquerque (à esquerda, na foto) venceu no sábado o torneio internacional de Estrasburgo em PSE (Pro Evolution Soccer) League. Um título que a organização não atribuiu ao jovem luso por alegar não residir em França, impedindo-o de participar na finalissíma no Stade de France, em Paris.

Em Estrasburgo, Fábio Albuquerque chegou, viu e venceu. Com apenas 18 anos, em apenas duas semanas passou do anonimato para a ribalta da competição e derrotou todos os adversários lhe apareceram pela frente, inclusive o campeão gaulês que, perante o jovem português, mostrou mau perder. Residente em Heisdorf (Grão-Ducado), Fábio chegou ao pódio por direito próprio para disputar a finalíssima da PSE (Evolution Soccer) League no Stade de France, em Paris, mas sofreu a enorme desilusão de não lhe atribuírem o prémio de vencedor porque não mora em França.

Contestando junto da organização que essa condição não constava dos regulamentos da prova, não recebeu qualquer resposta concreta e diz que "quer repor a verdade das coisas". "Estou muito triste, mas isto não fica assim", promete. O Point24 falou com João Cabete, treinador que acompanhou Fábio na competição. Tal como Fábio, também este se mostrou desiludido pela injustiça cometida e tentou intervir junto da organização. "Eles reconhecem ter cometido um erro no regulamento. O que não esperavam é que o Fábio fosse melhor que eles, e isso é que os irritou", explica. "Disseram-nos que ele não mora em França, mas o campeão português também não reside em Portugal e participa nas provas. Esperamos que reponham a verdade e que façam justiça ao Fábio", concluiu Cabete.

Á. Cruz

Luxemburgo: Homem ameaça explodir banco em Esch-sur Alzette



Um homem de cerca de 30 anos ameaçou ontem ao início da tarde explodir uma agência bancária da "Spuerkess" em Esch-sur-Alzette. Duas horas depois foi detido e verificou-se que não tinha nem armas nem bombas.

Por volta das 14h30 de ontem, a Polícia de Esch-sur-Alzette recebeu uma chamada de alerta, informando que um homem ameaçava explodir a Banque et Caisse d'Épargne na place de l'Hôtel de Ville, em Esch. A zona foi de imediato evacuada. Uma Unidade Especial, prontamente mobilizada, incluía uma equipa de negociadores que aproveitaram um momento de desatenção do indivíduo "que falava mal francês" para detê-lo, por volta das 16h30. Não foi encontrada nenhuma arma ou bomba na sua posse.

Texto e fotos: Nuno Costa

Sismo a 150 km foi sentido na cidade do Luxemburgo

Um sismo de magnitude 4,5 na escala de Richter, com epicentro em Koblenz, na Alemanha (a cerca de 150 km do Luxemburgo), foi sentido ontem às 13h43 no Grão-Ducado.

O sismo foi detectado pelo Centro de Géodinâmica e Sismologia de Walferdange. E foi sentido por algumas pessoas que, assustadas, ligaram para o número de emergência, queixando-se que a terra tremeu.

UE/Finanças: Futuro fundo de resgate terá dotação de 500 mil milhões de euros

Os países da Zona Euro acordaram ontem à noite que o futuro fundo de resgate para socorrer países com problemas financeiros terá uma capacidade efetiva de 500 mil milhões de euros, duplicando-se a sua dotação atual.

“Penso que será suficiente”, afirmou Jean-Claude Juncker, presidente do Eurogrupo e primeiro-ministro luxemburguês, em delcarações feitas no final da reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro, em Bruxelas, na qual se chegou a este acordo.

A estes 500 mil milhões de euros soma-se a quantia do Fundo Monetário Internacional, 250 mil milhões, bem como os montantes dos países que não são do euro mas que desejem nele participar.

Os ministros das Finanças da Zona Euro não chegaram, no entanto, a acordo para aumentar a capacidade efetiva de financiamento do fundo de resgate temporário em vigor até 2013.

A capacidade real deste fundo ronda os 250 mil milhões de euros, um valor considerado insuficiente pelos mercados.

Foto: Marc Wilwert/LW

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Euro/Crise: Ministro das Finanças luxemburguês Luc Frieden diz que lentidão da resposta europeia prejudica Portugal

O ministro das Finanças luxemburguês Luc Frieden defendeu hoje em Bruxelas que a lentidão da resposta europeia à crise da dívida soberana está a prejudicar Portugal, que, em sua opinião, também está a ser injustamente avaliado pelos mercados.

Questionado, à margem de uma reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro, sobre se a recente subida para um máximo histórico da taxa de juro para a dívida soberana portuguesa (7,63 por cento, na semana passada) não refletia a desconfiança dos mercados relativamente à “resposta abrangente” para a crise da Zona Euro que a UE tem vindo a anunciar, Luc Frieden admitiu que a “lentidão” dessa resposta não está a ajudar países como Portugal.

“Provavelmente (acontece) porque estamos a ser muito lentos a tomar decisões relevantes”, disse, lembrando que a UE disse que faria “o que fosse preciso para apoiar temporariamente os países em dificuldades”, para mais estando esses países a “levar a cabo programas claros de consolidação orçamental”.

Segundo o titular da pasta das Finanças do Luxemburgo, “os mercados deveriam levar isso em conta”, o que a seu ver não tem sucedido.

“Não penso que os mercados estejam a refletir de forma precisa os esforços levados a cabo por Portugal e pela União Europeia”, declarou.

A reunião de hoje visa precisamente começar a preparar as grandes medidas de uma resposta abrangente à crise da dívida soberana que afeta países da Zona Euro, como Portugal, e que deverão ser decididas na próxima cimeira extraordinária de líderes dos 17 países do espaço monetário único, a 11 de março, para serem formalmente adotadas no Conselho Europeu de 25 e 25 de março.