quarta-feira, 28 de Setembro de 2011

"Jogo do desmaio" pode ter consequências muito graves: Aluna da Escola Europeia brinca a jogo que às vezes é fatal


A Escola Europeia do Luxemburgo está em alerta. Uma aluna do primeiro ano do Secundário foi levada na quarta-feira de urgência para o hospital, depois de ter jogado ao "jogo do desmaio". A aluna ficou toda a noite internada, em coma, tendo regressado apenas à escola na sexta-feira. A direcção da escola garante que está "muito atenta" para evitar novos casos.

Toula Vassilacou, directora da Escola Europeia, garante que houve apenas um caso, mas na sexta-feira alguns alunos da escola comentavam entre si a ocorrência de um segundo caso. "Não houve dois casos. Apenas um. O que aconteceu foi que a aluna que na quarta-feira deu entrada no hospital voltou de novo a ser levada, na passada sexta-feira, para o serviço de Urgência porque não se sentia bem", explica Vassilacou ao CONTACTO.

O jogo é extremamente perigoso e pode deixar sequelas para o resto da vida. "Eles põem-se em círculo. O aluno, agachado (de cócoras) começa a respirar rapidamente, a hiperventilar, de olhos fechados. Mete o polegar no céu da boca (palato). Depois levanta-se de repente. Desta forma, perde o equilíbrio e desmaia. Os outros dão-lhe pequenas palmadas para os reanimar, mas neste caso não resultou", conta a directora da Escola Europeia.

Toula Vassilacou garante que até ao incidente com a aluna na quarta-feira, desconhecia por completo o jogo. "Penso que é uma 'brincadeira' nova, deste ano. Não fazíamos ideia! De súbito, na quarta-feira, uma enfermeira telefonou-me a dizer que uma rapariga estava mal. Chamámos imediatamente a ambulância. E foi aí que soube deste jogo. Não fazia ideia. Na altura os professores estavam no intervalo das 11h, e também não faziam ideia. Nessa noite um pai enviou-me um email, em que denunciava o caso, a dizer que os alunos jogavam este jogo. Eu tinha acabado de saber, mas agora sei que é praticado por muitos alunos da Escola. Aliás, foi essa a informação que recolhi no próprio dia junto de alguns alunos. Eles confirmaram-me que já tinham 'jogado' ao desmaio, só que desta vez as consequências foram mais graves", diz.


O MESMO PRINCIPIO DO JOGO DO LENÇO


O jogo do desmaio é muito parecido com o jogo do lenço, também conhecido como o jogo da asfixia ou o jogo do "foulard", em francês. Em ambos os casos, há um estrangulamento voluntário, realizado individualmente ou acompanhado, cujo objectivo consiste em ter sensações novas. O princípio do jogo é simples. Consiste numa hiperventilação forçada, seguida de um bloqueio da respiração, juntamente com uma pressão sobre as carótidas e eventualmente uma forte compressão do esterno. A falta de oxigénio no cérebro causa perda da consciência, produzindo-se um ligeiro desmaio, precedido de sensações de tipo alucinatório.

O estrangulamento pode ser seguido de uma síncope e de um ataque cardíaco, e ser fatal. Mas mesmo que não cause a morte, o facto de o cérebro ser privado de oxigénio durante três ou quatro minutos provoca sequelas na maior parte das vezes irreversíveis, como cefaleias, tremores, convulsões, coma mais ou menos profundo, crises epilépticas, convulsões e paralisia. As crianças e adolescentes não têm, na maior parte das vezes, consciência do que estes comportamentos implicam.

"Os jovens procuram apenas experiências novas e sensações de prazer", diz a directora da Escola Europeia. E acrescenta: "É verdade que as crianças que praticam este tipo de jogos são mais frágeis psicologicamente. Todos podem experimentar, mas são os mais frágeis que continuam a fazê-lo e são esses que têm necessidade de acompanhamento psicológico".
DM/PTA
Foto: Marc Wilwert

Sem comentários:

Enviar um comentário